Cuba é o primeiro país no mundo a iniciar vacinação contra covid-19 em crianças de 2 a 11 anos

A Cuba iniciou esta semana a vacinação contra covid-19 em crianças de 2 a 18 anos com as fórmulas Soberana 02, Soberana Plus e Abdala. A campanha será realizada em etapas de acordo com o ano escolar para viabilizar a volta às aulas presencial em um mês, mas nesta primeira semana todas as crianças e adolescentes do país receberão uma dose do imunizante.

Os primeiros serão os estudantes de 16 a 17 anos, para retomar as aulas presenciais no dia 4 de outubro. Em seguida, os alunos de 12 a 18 anos para iniciar aulas até o dia 8 de novembro. Já as crianças de educação primária também devem iniciar a vacinação neste mês para poder retornar à escola a partir de 15 de novembro.

Os ciclos de vacinação com a Abdala duram 28 dias e incluem três doses, já para quem recebe a Soberana 02 são aplicadas duas doses, com um reforço da Soberana Plus, num intervalo de 56 dias. Ambas fórmulas cubanas possuem mais de 91% de eficácia comprovada contra o novo coronavírus. 

Cuba é o único país da América Latina a desenvolver cinco vacinas próprias contra o vírus Sars-Cov2. Até o dia 4 de setembro haviam sido aplicadas 14,6 milhões de doses, com 4,1 milhões de cubanos com o ciclo completo de imunização. 
Os testes clínicos pediátricos foram realizados durante o mês de junho com 350 voluntários entre crianças e adolescentes.

“Os resultados obtidos entre a população pediátrica foram superiores em todas as variantes imunológicas em comparação à população adulta de 19 a 80 anos”, detalhou em comunicado o Centro de Controle Estatal de Medicamentos, Equipamentos e Dispositivos Médicos (CEDMED). 

Cuba registrou 7.230 novos contágios por covid-19 nas últimas 24h, refletindo a nova onda da pandemia, ocasionada pela presença da variante Delta. Em total foram registrados 696 mil doentes e 5.788 falecidos pelo novo coronavírus, segundo o Ministério de Saúde Pública.

O objetivo do governo cubano é imunizar toda a população a ilha até o final de 2021 e poder oferecer vacinas aos turistas. A partir de novembro, quando esperam ter 80% da população vacinada, a abertura de fronteiras começará de maneira gradual.

Fonte: Brasil de Fato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *