banner

SESI Clube comemora 42 anos de atividades dedicadas ao trabalhador

O SESI Clube do Trabalhador comemora hoje 42 anos de atividades dedicadas ao lazer e bem-estar dos industriários, seus dependentes e comunidade em geral. O amplo espaço tem sido referência em práticas esportivas, artísticas e culturais e de recreação para os seus frequentadores. “Há quatro décadas o clube prioriza a integração social e esportiva, promovendo ações voltadas à qualidade de vida do trabalhador da indústria”, afirma o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM) e diretor regional do SESI Amazonas”, Antonio Silva.

Projetada pelo arquiteto Severiano Mário Porto, a moderna estrutura de esporte e lazer possui 168.917 metros quadrados de área construída, instalada numa área total de 746 mil metros quadrados, localizada na Alameda Cosme Ferreira, 7399, São José I.

Atualmente, o clube oferece 13 modalidades esportivas.

Futsal masculino e feminino

As aulas de futsal, ministradas em parceria com Escola Panter, desde 2015, estão voltadas para crianças e adolescentes de sete a 19 anos de idade, com turmas disponíveis em horários diversos nos períodos da tarde e à noite, de segunda a sexta-feira.

De acordo com o coordenador técnico da modalidade, João Bosco Lima, profissional de Educação Física, especialista em futsal e mestrando pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a metodologia utilizada nas aulas é pautada no ensino por meio de jogos, baseando-se nas novas tendências em pedagogia do esporte.

“Queremos aproximar as nossas tarefas de treino com o que realmente é o jogo de futsal, já que a metodologia tradicional se distancia do que acontece no jogo”, explica o treinador, destacando que a dinâmica utilizada com os alunos tem o objetivo de já acostumá-los ao ambiente imprevisível do futsal, onde os jogadores são desafiados a superar a equipe adversária e resolver problemas inerentes ao jogo.

Calebe da Silva Carneiro, de 12 anos, pratica futsal no SESI há quatro anos e relata que se desenvolveu muito desde então. “Eu comecei bem ruinzinho, mas hoje eu consigo passar melhor a bola e ter maior controle sobre ela, além de chutar bem mais forte”, relata o aluno que, segundo o coordenador João Bosco Lima, também tem desenvolvido muito bem o seu espírito de liderança.

“Futdelas” 

Uma vez aos sábados, pela manhã, a escola também realiza o projeto de inclusão, chamado “Futdelas”, que reúne meninas de nove a 15 anos para o treino do futsal. Sádria Truycy Freitas, de 13 anos, aluna há quase um ano, conta sua experiência em participar tanto das aulas quanto da ação aos sábados. “Eu me sinto muito confortável como se fosse um refúgio, os meus amigos meninos são super de boa, o professor também ensina muito bem”, afirma a jogadora que diz que ação realizada no “Futdelas” também é incrível e que ama ver mais meninas em quadra.

Mudança de hábitos com esporte

Uma das práticas esportivas mais antigas oferecidas pelo SESI Clube é o karatê. Affonso Pinto, professor da modalidade no SESI há 26 anos, ministra aulas para crianças e adultos, a partir de quatro anos de idade, nos períodos da tarde e noite, de segunda a sexta-feira.

O profissional, chamado pelos alunos de sensei, conta quais são os primeiros passos na arte marcial. “Geralmente quando o iniciante começa a treinar ele parte dos princípios básicos do aquecimentos e alongamentos, depois a aula propriamente dita.  Para as crianças temos muitos momentos lúdicos, onde elas se exercitam e aprendem brincando”.

Lucas Alencar, de 24 anos, é faixa marrom e treina no SESI Clube desde os 11 anos. “Para mim é uma forma de desenvolvimento pessoal e não só físico, pois me ajudou bastante na parte de tomada de decisões, nós também exercitamos muito a mente”, disse Alencar sobre a sua experiência com o esporte. “O ‘karateka’ também compartilha outros princípios que aprendeu durante os anos de treinamento como o respeito pelas pessoas, a disciplina e o bom uso das técnicas de luta, sem o chamado espírito de violência”.

Após emagrecer 20 quilos, em pouco mais de um ano, Ítalo Praciano, de 23 anos, atualmente é faixa roxa e afirma que a arte marcial mudou completamente os seus hábitos de vida, principalmente os alimentares. “Além de aprender a selecionar meus alimentos, passei a praticar esporte todos os dias. Isso também ajudou muito na minha saúde mental e elevou a minha autoestima”, compartilhou o aluno que praticou karatê desde criança no SESI e, após uma pausa, retornou a ativa.

Para mais informações sobre estas e outras modalidades do Clube do Trabalhador, entre em contato pelos fones: (92) 3216-1030 e 3248-0468, pelo Whatsapp (92) 98513-7242, ou por e-mail: atendimento.sesilazer.org.br. Confira também as vantagens de se matricular em mais de uma modalidade e para pessoas da mesma família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *