Covid-19: servidores do TCE-AM passam por testagem em massa

Para identificar possíveis contágios do novo coronavírus e evitar a disseminação da Covid-19, servidores, terceirizados e estagiários do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) iniciaram, na tarde desta segunda-feira (17), processo de testagem do tipo rápido antígeno com uso de swab nasal (cotonete).

A testagem em massa foi determinada pelo conselheiro-presidente Érico Desterro após alta de casos da doença no estado: somente neste domingo, o boletim diário de Covid-19 divulgado pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) identificou 3.079 novos casos da doença no Amazonas.

“Todos que estiverem trabalhando presencialmente na sede do Tribunal serão testados dentro desses três dias. Essa testagem é fundamental para termos de forma clara um panorama da saúde dos nossos colaboradores em relação a esse vírus e até mesmo para que possamos fazer um acompanhamento médico desses servidores de forma bem mais eficiente”, destacou Érico Desterro.

A testagem deve acontecer durante três dias, até quarta-feira (19). Para evitar aglomeração no local, os testes são feitos por pequenos grupos de servidores, divididos por setores e horários específicos.

Conforme o secretário-geral do TCE-AM, Harleson Arueira, os resultados obtidos na testagem em massa servirão para embasar decisões da Corte de Contas sobre horários, permanência de servidores e a necessidade ou não de rodízios de funcionários.

“Esse panorama que teremos será uma grande ferramenta para sabermos de que forma agiremos. Para tomar essas decisões, é fundamental que a gente tenha as informações necessárias, portanto os desdobramentos que por ventura viemos a tomara serão todos baseados nos resultados dessa testagem”, explicou o secretário.


Outras medidas

Além da testagem em massa na sede da Corte de Contas, o conselheiro-presidente já havia determinado que servidores com mais de 60 anos ficassem em regime de home office até o dia 31 de janeiro.

“Essa foi uma importante decisão para resguardar desde já a saúde dos nossos servidores idosos. No caso deles, não podemos esperar para descobrir se estão ou não com a doença, precisamos praticar o isolamento social e iniciar, desde já, o acompanhamento remoto por meio da nossa Diretoria de Saúde (Disau), como já estamos fazendo”, destacou Érico Desterro.Funcionários que continuam na sede do Tribunal devem seguir rígidos protocolos de segurança sanitária e medidas de prevenção à Covid-19 e à Influenza, entre eles o distanciamento social, uso integral de máscaras de proteção, além de higienização do ambiente de trabalho e uso de álcool em gel, protocolos que seguem modelos adotados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e Superior Tribunal de Justiça. A exigência de carteira de vacinação para adentrar no TCE continua válida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *