Após ter agredido ministra de Bolsonaro, e ser taxado de “machista” nas redes sociais,  Braga tenta se redimir com público feminino

De olho nas eleições de 2022, o senador Eduardo Braga (MDB-AM) começou o ano fazendo uma série de postagens em sua rede social direcionada ao público feminino. A manobra tenta limpar a barra do senador que ofendeu a ministra Flávia Arruda, da Secretaria de Governo da Presidência, no mês passado.

Com a hastag #EduardoFezpelasMulheres, o senador fez publicações onde relembra projetos, ações e obras de sua gestão como governador do Amazonas voltados para atender o público feminino: banco do leite nas maternidades; casa de abrigo para proteção de vítimas de violência e o Instituto Dona Lindu.

Esta não é a primeira vez que o parlamentar tenta “limpar” a imagem com o grupo das mulheres. Na primeira, Braga homenageou sua esposa e suplente, dona Sandra Braga na internet. Na homenagem, o senador postou um vídeo entregando flores para a esposa, e na legenda, disse que ela é a sua “Mulher-Maravilha”, que está com ele há quase 40 anos.

“Um Sextou cheio de amor! E não é de hoje; são mais de 40 anos com uma “Mulher Maravilha”. Companheira, minha paixão, mãe das minhas filhas e a vovó mais linda que eu conheço”, escreveu o senador na legenda.

A homenagem faz um contraste com a violência política de gênero praticada contra a ministra Flávia Arruda. Para quem não lembra, em dezembro de 2021, o parlamentar do Amazonas teria ligado para a ministra de Bolsonaro para pedir a liberação de emendas para o estado. O tom da conversa, no entanto, não foi nada amistoso, segundo o colunista Lauro Jardim, de O Globo.

Por telefone, Braga teria gritado com Flávia e falado palavrões, o que atacou o emocional da ministra e a fez chorar, sem terminar a conversa. Aos prantos, ela passou o telefone para o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP), para que este tentasse acalmar o senador.

O episódio se tornou público e a ministra recebeu a solidariedade da bancada feminina, em Brasília. O governador Wilson Lima (PSC-AM) também enviou suas solidariedades à Flávia Arruda, dizendo que o Amazonas “repudia esse tipo de comportamento”.

“Minha solidariedade à ministra-chefe da Secretaria de Governo do Brasil, @FlaviaArrudaDF, que foi agredida por um senador conhecido por sua arrogância e brutalidade. Como lhe disse pelo telefone, o povo do AM repudia esse tipo de comportamento. Aqui, esse tempo acabou!”, escreveu Wilson no Twitter.

Em 2022, Eduardo Braga deve tentar voltar a cadeira do Executivo Estadual. Ele deverá enfrentar nas urnas, o atual governador Wilson Lima e o ex-governador Amazonino Mendes (União Brasil).

Fonte: Amazonas 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *