Bancada feminina se solidariza com ministra agredida pelo senador Eduardo Braga

A Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados emitiu nota de repúdio contra as declarações desrespeitosas do senador Eduardo Braga (MDB-AM) que, aos gritos e palavrões de cunho machista, agrediu à ministra Flávia Arruda, da Secretaria de Governo. O caso, amplamente divulgado no domingo (12/12), demonstra que, infelizmente, mulheres de todas as classes e condições sociais estão sujeitas à violência de gênero, seja doméstica, física, psicológica ou política. Na nota, as deputadas manifestam apoio à ministra.

Leia abaixo na íntegra a Nota de Repúdio:

A Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados, órgão representativo da Bancada Feminina, órgão representativo da Bancada Feminina, formada pela Coordenadoria dos Direitos da Mulher e pela Procuradoria da Mulher, vem à público repudiar veementemente as declarações desrespeitosas do Senador Eduardo Braga (MDB-AM) que, aos gritos e palavrões de cunho machista, agrediu à Ministra Flávia Arruda, da Secretaria de Governo.

O caso, amplamente divulgado na imprensa nacional no dia 12 de dezembro de 2021, demonstra que, infelizmente, mulheres de todas as classes e condições sociais estão sujeitas à violência de gênero, seja doméstica, física, psicológica ou política. O episódio também demonstra que o machismo ainda persiste em relação às mulheres que assumem posições relevantes na política brasileira.

Por essa razão, a Secretaria da Mulher, representando a bancada feminina da Câmara dos Deputados, lamenta a postura do referido parlamentar que em flagrante quebra de decoro, e de forma vil, usou palavras inapropriadas para com uma autoridade do mais alto escalão do Poder Executivo, ao mesmo tempo que manifesta total apoio e solidariedade à Ministra Flávia Arruda, repudiando, assim, as declarações do Senador Eduardo Braga (MDB-AM).

Portanto, a Bancada Feminina da Câmara dos Deputados, juntamente com todas as mulheres que ocupam cargos de relevante serviço público, continuará sua interlocução com todas as esferas do Poder, seja no âmbito Legislativo, Executivo ou Judiciário, se manifestando contra quaisquer posturas desqualificadas, com diálogo, serenidade e a transparência necessárias, mas sem se deixar amedrontar por palavras de linguajar vulgar e machista contra as mulheres.

A Constituição Brasileira garante como um de seus princípios fundamentais, a dignidade da pessoa humana. Assim, diante do exposto, a Secretaria da Mulher reforça sua posição em defesa dos avanços alcançados por meio de políticas públicas de proteção para as mulheres e afirma que não poupará esforços para combater quaisquer ações de violência, seja por palavras ou ações, de crimes de ódio e torpeza que busquem ofuscar os recentes anos de conquistas sociais alcançados pelas mulheres.

Brasília, 13 de dezembro de 2021.

Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados

Fonte: Câmara Federal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *