Após xingamentos à ministra, Eduardo Braga diz que ‘não considera ter havido falta de respeito’

Após 48 horas da repercussão da ligação do Senador Eduardo Braga (MDB) à ministra Flávia Arruda, da Secretaria de Governo, em que o parlamentar cobrava o repasse de emendas aos gritos e proferindo palavras de baixo calão, “palavrões”, Braga quebrou o silêncio e se manifestou sobre o assunto, dizendo que não teve intensão de ofender a ministra e que admira o trabalho de Flávia.

Em nota encaminhada à imprensa, o senador disse que não teve a intenção de ofender a ministra, ao qual o senador diz ter grande admiração, mas o de lutar pelos direitos do Estado.

“Por meio de sua assessoria, o senador Eduardo Braga afirmou lamentar o ocorrido e que não teve a intenção de ofender a ministra. O parlamentar disse ter admiração por Flávia Arruda e considera não ter havido falta de respeito, mas uma “defesa enfática e firme dos interesses” de seu Estado, o Amazonas”, diz nota.

Já a ministra Flávia Arruda, que também é deputada licenciada pelo PL, disse que os gritos de Eduardo Braga não a intimidarão e que seguirá realizando seu trabalho com transparência.

“Gritos não me amedrontam. O episódio, infelizmente, demonstra que o machismo atrasado ainda resiste às mulheres que assumem posições relevantes na política brasileira. Vou continuar a interlocução com o Congresso com diálogo, serenidade e, sobretudo, com transparência”, disse a ministra.
Repúdio

A fala do senador foi repudiada pela Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados, que emitiu Nota de Repúdio, manifestando apoio à ministra e lamentando, que ainda hoje, haja esse tipo de comportamento contra mulheres, que buscam se destacar no cenário político brasileiro e em todas as esferas, sofram com o machismo, com violências de gênero, doméstica, física e psicológica.

Flávia Arruda também contou com a solidariedade de parlamentares do Amazonas, entre eles: o deputado Marcelo Ramos e o governador do Estado, Wilson Lima que disse que o senador Eduardo Braga é conhecido por sua “arrogância e truculência” e que esse tempo acabou no estado.

“Minha solidariedade à ministra-chefe da Secretaria de Governo do Brasil, @FlaviaArrudaDF, que foi agredida por um senador conhecido por sua arrogância e brutalidade. Como lhe disse pelo telefone, o povo do AM repudia esse tipo de comportamento. Aqui, esse tempo acabou!”, disse.

Fonte: Amazonas 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *