O Estadão classificou Omar Aziz como o ‘Sincerão’, que se equilibra no fogo cruzado da CPI da Covid e relembrou selinho com Hebe

O Estadão fez um perfil do presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), neste domingo, 23, o chamando de “sincerão” e destacando a interação de Omar nas redes sociais.

O Estadão lembrou até o selinho que Omar recebeu da apresentadora Hebe Camargo.

Omar disse estar feliz de estar sendo o ponto de equilíbrio na condução da CPI e que isso esteja ficando claro. Pois esse é o papel dele.

Leia abaixo a matéria na íntegra do Estadão:

Ao fim das três primeiras semanas de depoimentos na CPI da Covid, o presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), está convicto de que o governo cometeu uma série de erros no combate à pandemia. Mesmo expondo impressões críticas, o parlamentar assumiu um tom paternal ao liderar os trabalhos no fogo cruzado entre governistas e opositores, garantindo, até aqui, que ambos os lados pressionassem e defendessem os convocados. 

O estilo do senador resultou em reconhecimentos até de aliados do Planalto, minoritários na CPI que mais despertou atenção nos tempos de predomínio do Twitter e do Facebook, com potencial explosivo contra o governo de Jair Bolsonaro.

“Esta CPI é diferente das outras porque é a primeira que está na casa de todos os brasileiros. Temos uma responsabilidade com as mais de 446 mil famílias enlutadas”, diz o senador ao Estadão. “Quem quiser politizar, vai precisar responder aos brasileiros. Não vou permitir politização. Estamos fazendo uma investigação com o máximo de isenção”, ressaltou. “E que todos os brasileiros recebam as suas duas doses de vacina.” 

Fonte: Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *