Prefeito David Almeida institui comitê de enfrentamento à cheia do rio Negro

O prefeito de Manaus, David Almeida, instituiu o Comitê Especial de Enfrentamento das Cheias Fluviais do Município, com ações integradas nas áreas da saúde, assistência social, infraestrutura, mobilidade, proteção civil, meio ambiente, limpeza e planejamento. O grupo vai unificar a atuação das secretarias municipais, tendo a presidência do vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura, Marcos Rotta, e coordenação da Casa Militar.

“Temos acompanhado, diariamente, a subida do rio Negro e somado esforços em ações preventivas para minimizar os impactos dessa possível cheia histórica para a população, principalmente naquelas áreas tradicionalmente afetadas. O Comitê funcionará com as secretarias integradas, contemplando as demandas socioeconômicas e ambientais neste período“, disse o prefeito.

A criação do comitê está prevista no Decreto nº 5.077/2021, publicado na edição nº 5.090/2021 do Diário Oficial do Município (DOM) dessa quarta-feira, 5/5. De acordo com o vice-prefeito Marcos Rotta, os trabalhos serão realizados até 31 de julho, podendo a data ser prorrogada.

“Eu e o prefeito David Almeida temos trabalhado com pronta-respostas e medidas preventivas no sentido de atender essas milhares de famílias atingidas pela cheia neste ano, e que promete ser histórica”, ressaltou.  

Conforme o segundo alerta de cheia do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), divulgado na última sexta-feira, 30/4, Manaus deverá ter uma cheia histórica em 2021, com a cota do rio Negro podendo ultrapassar os 30 metros. Nesta quinta-feira, 6/5, o rio Negro registrou a marca de 29,30 metros.

“Esse é um dos marcos da gestão do prefeito David Almeida. A cidade precisa que o poder municipal esteja atuante, de forma a atender as demandas da sociedade o mais rápido possível. Com a previsão de mais uma cheia histórica para a cidade, poderemos trabalhar em conjunto e de forma precisa para amenizar os danos aos moradores das áreas alagadiças“, ressalta o secretário da Casa Militar, tenente William Dias.

Ações

Anualmente, a Prefeitura de Manaus se prepara para o evento natural, que é caracterizado pela subida do nível do rio. Conforme o decreto municipal, cada secretaria deverá escalar representantes com poder de decisão, em regime de plantão e sobreaviso, para avaliar e identificar os riscos recorrentes à cheia do rio Negro e afluentes, dentro de suas atribuições.

Mapeamento

A Defesa Civil catalogou na região urbana os bairros que devem ser atingidos pela cheia: Tarumã, Mauazinho, São Jorge, Educandos, Raiz, Betânia, Presidente Vargas, Colônia Antônio Aleixo, Aparecida, Centro, Santo Antônio, Cachoeirinha, Glória, Compensa e Puraquequara.

Na zona ribeirinha, a Defesa Civil fará o monitoramento das seguintes comunidades: Nova Canaã do Aruaú, São Francisco do Aruaú, Lindo Amanhecer, São Sebastião do Cuieiras, São Francisco do Chita, Bela Vista do Jaraqui, Nova Jerusalém do Mipindiaú, São Sebastião do Tarumã-Mirim, Agrovilla, Cueiras do Tarumã-Açu, Nova Esperança do Apuaú, Santa Isabel do Apuaú, Nova Aliança do Apuaú, União e Progresso, São Francisco do Tabocal, São Raimundo e o assentamento Nazaré.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *