Roberto Cidade cobra informações sobre garimpo ilegal no Amazonas

Após denúncia de garimpo ilegal na foz do Rio Cauburis, entre os municípios de Santa Isabel do Rio Negro (distante 630 km de Manaus em linha reta) e Barcelos (399 km), dentro de Terras Indígenas Rio Negro I e II, o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Roberto Cidade (PV), encaminhou pedido ao superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama) no Amazonas, Carlos Eduardo de Oliveira, e ao secretário de Estado de Segurança Pública (SSP-AM), Coronel PM Louismar Bonates, solicitando informações e providências quanto ao problema.

“O garimpo ilegal em nosso Estado não é algo novo e não será resolvido de maneira fácil. Mas a atuação destes infratores causa preocupação não somente pela agressão ao meio ambiente, mas também pela possibilidade de contágio dos indígenas pelo coronavírus e suas variantes”, destacou Cidade.

De acordo com o parlamentar, caso os indígenas sejam contaminados com a doença, muitos podem vir a óbito e até causar a extinção de etnias, considerando a distância e dificuldade de deslocamento para tratamento médico adequado.

Por isso, a preocupação em saber como as autoridades competentes tratam o assunto, a fim de evitar maiores prejuízos ao meio ambiente e aos indígenas.

“O garimpo ilegal está sendo realizado, desde os primeiros dias do mês de Abril. Os meios de comunicação repercutiram nesta semana a denúncia realizada pela Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (Foirn) ao Ministério Público Federal. Não podemos permitir que os infratores continuem impunes”, pontuou o presidente do Poder Legislativo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *