‘Nossa campanha toca o coração das pessoas’, diz Arthur Neto ao receber forte apoio no Alto Solimões

Em seu primeiro final de semana como candidato oficial à única vaga ao Senado Federal deste pleito, Arthur Virgílio Neto (PSDB-Cidadania-AM) visitou cinco municípios da região do Alto Solimões, recebendo forte apoio por onde passou. “Nossa campanha está tocando o coração das pessoas e elas sabem que estarão enviando para o Senado alguém autêntico, que cumprirá o mandato defendendo o Amazonas sob quaisquer circunstâncias”, declarou o ex-senador, que esteve em Santo Antônio do Içá, Tabatinga, São Paulo de Olivença, Benjamin Constant e Atalaia do Norte na sexta-feira (19.8) e no sábado (20.8).

Em agenda intensa por esses locais, Arthur participou de carreatas, reuniões e encontros com lideranças, reforçando o seu discurso de luta pelo desenvolvimento do Amazonas. “Nosso povo está carente, precisa de emprego. A nossa Zona Franca de Manaus está tendo uma morte lenta e cruel. Não vou permitir que façam isso. É preciso diálogo, alianças, mas também a postura firme de quem não abrirá mão de cumprir o objetivo de alcançar o que é necessário para a melhoria de vida do povo do meu Estado”, afirmou Virgílio, acompanhado nas viagens de sua candidata a primeira suplente, Maria do Carmo Seffair, e da presidente do PSDB-Mulher no Amazonas, Elisabeth Ribeiro.

Para Arthur, além de mais oportunidades para os amazonenses, é preciso mudança no modo de ver dos brasileiros em relação à região amazônica. “Não é possível mais ignorar o conhecimento milenar dos indígenas sobre a floresta, é ela que vai tirar nosso Estado da dificuldade e trazer prosperidade ao país. O futuro do Brasil está na Amazônia, no Amazonas. Sinto que começamos a consolidar um exército muito forte em defesa dos interesses dos indígenas, dos trabalhadores, das mulheres, das crianças, dos amazonenses, que estão sem voz e que terão essa voz representada por mim, se Deus quiser, no Senado”, estimou.

Campanha do povo

Em Santo Antônio do Içá, primeira parada de Arthur pelo Alto Solimões, uma verdadeira multidão acompanhou o candidato pelas ruas da cidade. “A importância do Arthur é enorme, não apenas para o nosso município. Ele foi o único senador que sempre batalhou pelo nosso Amazonas e esperamos que ele volte”, disse o vereador Guilherme Lasmar, que preside a Câmara Municipal do município. “Precisamos da voz do Arthur no Senado, porque ele conhece bem o Amazonas e a necessidade do nosso povo”, completou José Gouveia, liderança local.

A segunda parada foi em São Paulo de Olivença, onde Arthur também foi recebido com festa e carreata. O ex-senador concedeu entrevista a uma emissora de rádio local e teve um almoço com apoiadores. “Quando o Arthur era prefeito, ele nos deu a oportunidade de acesso ao ensino superior por meio do Bolsa Universidade e, assim, consegui fazer a faculdade de Engenharia Civil e hoje estou ajudando o meu município”, surpreendeu o engenheiro civil Lucas da Silva Gomes.

A terceira parada foi em Tabatinga, considerada uma cidade polo daquela região, onde Arthur também foi recebido com uma grande carreata e teve uma reunião com mais de 300 pessoas. “Creio que Tabatinga vai dar uma votação expressiva a ele [Arthur], reconhecendo toda a sua história”, avaliou o vereador Denei. “Precisamos dele lá [no Senado]. Esse carinho que tem pelo Amazonas é indescritível”, confirmou Aldenora Magalhães, mãe do ex-vereador Olímpio Júnior, vítima de atentado, que tinha como inspiração a atuação parlamentar de Virgílio.

Ainda em Tabatinga, Arthur ouviu de uma educadora uma das falas mais emocionantes em sua passagem pela região. “A [escritora e ativista francesa] Simone de Beauvoir dizia que ‘ninguém nasce mulher, torna-se uma’, assim como me tornei amazonense. Tenho dez anos em Tabatinga e um amor muito grande pelo Amazonas. Gosto muito de usar uma frase do nosso senador: ‘antes de ser brasileiro, sou amazonense’. É esse amor que a gente precisa em um representante e o Arthur tem experiência e comprometimento para trazer melhorias ao nosso Estado”, confidenciou a professora Isabel Cecília.

A visita à região se encerrou com passagens pelos municípios de Benjamin Constant e Atalaia do Norte, onde Arthur teve encontro com lideranças indígenas. “O Arthur quando foi senador mandou emendas para cá, mandou as balsas e hoje não temos mais quem faça por nós o que ele fez”, relembrou Silvana Marubo, líder das mulheres artesãs do povo Marubo. “Arthur é grande defensor da Amazônia, da Zona Franca, 45 anos de caráter ilibado. Não tenho dúvidas de que ele será o senador mais votado aqui”, finalizou o ex-vereador de Benjamim, Etã Pereira.

Foto: Karla Vieira / Assessoria AVN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *