RUMORES DE GUERRA: Explosão por míssel é registrada em Abu Dhabi

Uma suposta explosão causada por míssel atingiu a região central da cidade de Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos, cerca de 20km de distância do hotel onde estava hospedada a delegação do Palmeiras. A informação foi dada pela Band News TV. Segundo a reportagem, duas explosões foram ouvidas pelas pessoas na rua, que foi bloqueada para investigação. O ataque ocorreu cerca de 1h da manhã no horário local.

A capital é sede do Mundial de Clubes de 2021, onde hoje o Palmeiras venceu o Al Ahly, do Egito, por 2 a 0. Não se sabe se a explosão se trata de algum ataque terrorista. A imprensa brasileira aguarda informações das autoridades locais, que ainda não se pronunciaram.

No Twitter, uma postagem mostra uma série de carros de emergência e de polícia pelas ruas.”Explosão em Abu Dhabi há alguns minutos. Bem em frente ao meu hotel. Não sei a causa, mas há muitas patrulhas e bombeiros ao redor do prédio”, escreveu o autor.

No último dia 17 de janeiro, três caminhões de combustível explodiram, matando três pessoas, e um incêndio começou perto do aeroporto de Abu Dhabi. O grupo Houthi do Iêmen, alinhado ao Irã, disse ter sido responsável pelo ataque. Um semana depois, os Emirados Árabes Unidos interceptaram dois mísseis balísticos sobre sua capital.

Ataques a mísseis deixaram organizadores do torneio em alerta

Por conta do ataque ocorrido em janeiro, desdobramento de um antigo conflito com o Iêmen, já gerava preocupação, e a Fifa monitorava a situação com o torneio confirmado. As informações são da emissora “Al Jazeera”, que consultou a entidade após a notícia dos ataques. O governo local confirmou que interceptou e destruiu dois mísseis balísticos disparados por rebeldes Houthi, do Iêmen. A capital já havia sido alvo de outro ataque a míssil e drone na semana passada, que deixou três mortos.

“O Mundial de Clubes dos Emirados Árabes acontecerá conforme o planejado. Em relação à segurança, a Fifa continua a monitorar a situação e trabalha junto ao Comitê Organizador Local e demais envolvidos por medidas que garantam um torneio seguro”, diz um porta-voz da entidade, à emissora.

No torneio, estão presentes clubes como Chelsea e Palmeiras, campeões da Champions e da Libertadores.

O conflito entre os Emirados Árabes e os rebeldes do Iêmen já dura seis anos e tem escalado em violência ao longo dos últimos anos. O principal ponto de conflito é a oposição dos emiradenses e da Arábia Saudita ao regime dos Houthi. Os ataques da última semana tiveram como alvo uma construção próxima ao aeroporto e uma refinaria de óleo.

Ao menos 70 morreram no Iêmen após ataque de drone a Abu Dhabi

Ao menos 70 pessoas morreram em um ataque a uma prisão em uma área controlada por grupos rebeldes no Iêmen, disseram equipes de resgate em 21 de janeiro após uma série de bombardeios que atingiram Saada, no norte do país, durante a noite.

O número de mortos ainda tende a aumentar, segundo grupos de ajuda humanitária na região. Os socorristas começaram a retirar corpos dos escombros da prisão e a empilhar cadáveres desmembrados, segundo imagens divulgadas pelos rebeldes houthis.

A província de Saada é controlada pelos rebeldes houthis, grupo apoiado pelo Irã que conseguiu tomar a capital e derrubar o presidente do país em 2015, mas é combatido por uma coalizão militar de países da região liderada pela Arábia Saudita. Esta é, segundo a ONU (Organização das Nações Unidas) a crise humanitária mais grave do mundo.

Fonte: Yahoo Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *