Bolsonaro acobertou corrupção com vacinas, diz presidente da CPI Omar Aziz

A temperatura política voltará a subir a partir desta semana, com a retomada dos depoimentos na CPI da Covid, após o recesso parlamentar.

Nos próximos dias, os senadores vão aprofundar as investigações sobre as negociações suspeitas do Ministério da Saúde para a compra de vacinas contra o novo coronavírus.

Em entrevista ao Correio Braziliense, o presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), afirma que as apurações já constataram que “o governo nunca teve o interesse de comprar imunizantes de empresas sérias”. Por isso optou por negociar preços acima do mercado com intermediários.

Aziz mantém a cobrança de um posicionamento de Jair Bolsonaro sobre acusações do deputado Luís Miranda (DEM-DF).

À CPI, o parlamentar disse ter alertado o presidente da República sobre suspeitas de irregularidades no contrato de compra da vacina indiana Covaxin. O documento foi assinado pelo Ministério da Saúde e a empresa Precisa Medicamentos.

De acordo com o senador, “até hoje o presidente não desmentiu o deputado”.

Conforme ele, já há “indícios suficientes” de que Bolsonaro “sabia da existência de crimes e não tomou providência”, cometendo “crime de prevaricação”.

Fonte: BNC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *