PSDB-Amazonas e PSDB-Manaus lamentam a morte de Bruno Covas

A morte de Bruno Covas, ocorrida neste domingo (16.5), em São Paulo, após uma longa batalha contra o câncer, não nos pegou desprevenido, mas nos deixou com o coração na mão, delicado e sofrido. Até o último momento estivemos em oração, pedindo muito que o seu espírito combatente saísse, mais uma vez, vitorioso e o fizesse permanecer entre nós, com sua coragem, determinação, resiliência e otimismo. Fomos todos vencidos pelo inevitável e o irreversível!

Perdemos um amigo, uma grande liderança, um companheiro de vida, digno, honrado, batalhador, visionário e que levou sempre ao pé da letra o que lhe ensinou seu avô, Mário Covas: o político com P maiúsculo não pensa na próxima eleição, ele pensa na nova geração.

Bruno conheceu a política e a luta pela democracia e pelas liberdades bem de perto, desde menino, ao lado do avô e, ao longo dos anos, se consolidou com uma liderança nata, tornando-se, ainda muito jovem, o prefeito da maior cidade brasileira, consagrando-se como um dos melhores governantes que essa cidade já teve em sua história. Jamais será esquecido. A família perde um homem de bem, generoso, solidário e carinhoso. E manifestamos nossa total solidariedade a todos eles, em nome da dona Renata, mãe, e do Tomas, filho. Nos juntamos a essa grande família que chora a perda de um grande homem, mas que se conforta na sua grande capacidade de luta e na sua dignidade ao enfrentar uma doença cruel e devastadora, sem nunca se curvar. Bruno jamais deixará de ser amado, disso temos certeza.

À militância do PSDB, aqueles que conservam em suas mentes e corações o sonho de um país melhor, mirem-se no exemplo do Bruno e transformem as dificuldades em vitórias, empunhem a bandeira da dignidade, do bom serviço à população, da busca pela felicidade. Pranteemos o Bruno mas, acima de tudo, o tomemos como exemplo a ser seguido.

O país perde um pouco da sua já pequena esperança. Bruno era a mais completa tradução da fé do brasileiro em um novo ser político, antenado com as questões do dia a dia, mas também com os olhos e a mente muito abertos para o futuro, para as pessoas; político e homem público ético, com o espírito de servir, de se colocar a serviço do bem-comum, da felicidade do povo, da prosperidade, da ciência, da vida. Perdemos essa batalha junto com ele. Vá em paz, amigo querido. Você nos deixou exemplos, lições e garra para lutar, sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *