Presidente da CPI da Covid critica fala de Bolsonaro sobre a China

O presidente da CPI da Covid do Senado, Omar Aziz (PSD-AM), afirmou que as dificuldades do Brasil para ter acesso a insumos para a fabricação de vacinas contra a covid-19 poderão se agravar em razão da insinuação feita pelo presidente Jair Bolsonaro de que a China pode ter criado o novo coronavírus em laboratório como parte de uma “guerra química”.

Bolsonaro fez a declaração nesta quarta-feira (5/5), durante evento sobre o 5G, no Palácio do Planalto. “É um vírus novo, ninguém sabe se nasceu em laboratório ou nasceu porque um ser humano ingeriu um animal inadequado. Mas está aí. Os militares sabem que é guerra química, bacteriológica e radiológica. Será que não estamos enfrentando uma nova guerra? Qual o país que mais cresceu seu PIB (Produto Interno Bruto)? Não vou dizer para vocês”, disse o presidente. A Organização Mundial de Saúde (OMS) reafirma, contudo, que o vírus teve, provavelmente, origem animal.

Apesar de Bolsonaro não ter citado o nome da China, o país asiático foi o único no mundo a crescer durante o ano passado, com um aumento de 2,3% em seu PIB. O coronavírus foi detectado, inicialmente, na China, mas ainda há dúvidas sobre a sua origem.

O senador Omar Aziz, ao criticar as insinuações de Bolsonaro, disse que essa não é hora de provocações a outros países. “Eu acho que a situação nossa em relação a ter insumos vai piorar com essa declaração, hoje”, disse o presidente da CPI. “Hoje foi ruim, chamar de guerra química e tal, e nós estamos na mão dos chineses, para trazer o IFA [Ingrediente Farmacêutico Ativo]; nós não temos condição de IFA aqui, e nem vamos ter tão cedo. A gente depende da Índia para alguns insumos, depende da China para outros insumos. Então eu acho este não é o momento de a gente cutucar niguém”, declarou Aziz.

Fonte: Correio Brasiliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *