TEMPORAIS, CLIMA ABAFADO E NEBLINA FICAM MAIS INTENSOS NOS PRÓXIMO MESES, DIZ INMET

 

Em Manaus há oficialmente dois períodos climáticos, um designado como “verão amazônico” e o outro é a época das chuvas. Entretanto, durante esta semana, os manauenses notaram uma variação climática. O clima de fato está abafado e uma neblina encobre vários pontos da cidade, incluindo alguns pontos turísticos tradicionais, como o Teatro Amazonas. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) não descarta que o fenômeno seja proveniente de poluição. Há previsão que as mudanças climáticas continuem mais intensas nos próximos meses.

De acordo com o meteorologista Gustavo Ribeiro, realmente o “tempo” está diferente nos últimos dias. “A princípio não é fumaça, pois não foi reportado pelos observadores meteorológicos do Inmet ou dos aeroportos de Manaus. Estes têm reportado névoa úmida e, por vezes, bancos de nevoeiros ao amanhecer, entretanto, não podemos descartar a possibilidade de ser poluição provenientes de emissões urbanas e industriais”, declarou.

O mês de setembro costuma ser mais chuvoso que agosto, mas na região amazônica ele é o último mês do “verão amazônico”. Nesse período, segundo o meteorologista, é normal que a cidade tenha eventos esporádicos de chuva, geralmente em forma de pancadas rápidas de chuvas. Em algumas vezes podem ocorrer tempestades, acompanhadas de rajadas de vento, descargas elétricas e até em precipitações de granizo, como os que ocorreram em Manicoré e em Maués.

 

Os dias mais quentes fazem com que os temporais sejam mais violentos e, consequentemente, afetam a cidade. Nos últimos dias cobrimos ocorrências provenientes dessas mudanças climáticas. Houve falta de energia em vários bairros de Manaus, destelhamento de casas e transtornos no trânsito.

A reportagem questionou o Inmet sobre a possibilidade do fenômeno na capital amazonense ser oriundo dos registros de queimadas no estado vizinho, o Pará. Porém, o órgão não soube informar se há relação com o fato.

Previsão

O clima diferenciado, que por vezes vira alvo de piadas dos próprios nativos da região, está sob o domínio das massas de ar quente e pela umidade, trazendo um ar abafado, rarefeito. Caracterizado pela alta temperatura e baixa umidade neste período. Para os meses de outubro e novembro, o Inmet alerta para o momento de transição entre os períodos de verão e inverno.

Fenômeno da La Ninã

Os meteorologistas confirmam as previsões de temporais intercalados com períodos secos, assim como o aumento do clima abafado e da neblina na capital e em outros municípios do Estado, em parte devido ao resfriamento recente das anomalias de temperatura superficial e sub-superficial previsto nesta época do ano. Em resumo, há um aumento na probabilidade de La Niña ( 55-60%) e pode atingir a região Norte do país. No fim do ano passado, o fenômeno provocou chuvas acima da média e antecipou o período da vazante no Amazonas.

“Segura as telhas”

No próximo trimestre será normal a ocorrência destes fenômenos, que chamamos de “eventos de tempo severo”, como a névoa e chuvas fortes – que geralmente causam estragos e transtornos à população. As precipitações que ocorrem neste período costumam assustar. A situação acaba afetando a população de Manaus, seja com a falta de energia, queda de árvores ou desmoronamentos de barrancos.

FONTE: EM TEMPO

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *