Blog do Marcell Mota

MINISTÉRIO DO TRABALHO DISCUTE NOVAS TECNOLOGIAS NA FIEAM

Com destaque para os avanços tecnológicos que prometem melhorar a acessibilidade do trabalhador e facilitar a relação com o empregador, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) encerrou nesta terça-feira (23), na sede da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas, em Manaus, o 20º Encontro das Secretarias de Relações do Trabalho (Seret).

 

Por meio de palestras temáticas, os participantes do encontro tiveram contato com as novas tecnologias oferecidas pelo governo federal, como

a plataforma Emprega Brasil, o aplicativo Carteira de Trabalho Digital, Sine Fácil, e os programas Escola do Trabalhador e eSocial.

 

A Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) digital foi lançada em novembro de 2017 pelo Ministério do Trabalho. No aplicativo é possível consultar qualquer informação sobre o contrato de trabalho, atual ou anteriores, do trabalhador.

 

“Dentro do próprio aplicativo da carteira digital, você pode requerer a carteira de trabalho física, que não será retirada de circulação. A versão digital veio para modernizar”, explicou o secretário de Políticas Públicas de Emprego (SPPE) substituto, Igor Franco.

 

Desde o lançamento, o aplicativo já teve mais de 150 mil carteiras baixadas. O objetivo, segundo Franco, é exatamente esse, aproximar e facilitar o contato entre o empregador e o empregado.

 

Para fazer o contraste com a nova tecnologia, o secretário de Estado do Trabalho (Setrab), Manoel Oliveira, chamou atenção para a realidade do interior do Amazonas, onde, segundo ele, a carteira de trabalho digital não pode ser aplicada. “Aquele ‘caboco’ que precisa da carteira de trabalho lá no beiradão, onde podemos imaginar que a internet não chega, ainda vai precisar dessa carteira manual”, disse Oliveira.

 

Escola do Trabalhador

 

Outro programa implantado em novembro do ano passado foi a Escola do Trabalhador. Hoje no país, segundo o secretário, há cerca de 13 milhões de desempregados e 1 milhão de vagas de emprego sem serem preenchidas todo mês. Isso ocorre, segundo o secretário, devido à falta de qualificação profissional.

 

“O Ministério do Trabalho vem, através da Escola do Trabalhador implantar cursos via internet. Em apenas dois meses, já estamos com mais de 200 mil cadastros”, ressaltou Franco. A Escola oferece cursos gratuitos e sem pré-requisitos, disponíveis no site para todas as pessoas que desejarem se qualificar, mesmo estando empregadas.

 

Outra novidade para as empresas, apresentada pelo ministro do Trabalho interino, Helton Yomura, o eSocial, foi implementado no início deste mês, e é mais uma forma inovadora de prestar informações do mundo do trabalho. O programa veio consolidar o envio de informações pelo empregador (pessoa física e jurídica) em relação aos seus empregados. A ideia é juntar todas as obrigações acessórias em um só lugar.

 

O Encontro organizado pelo MTE contou com a participação de 30 superintendentes Regionais do Trabalho, além de representantes da Prefeitura de Manaus, Governo do Estado, Superintendência Regional do Trabalho (SRT) e Secretaria de Políticas Públicas de Emprego (SPPE).

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *