GOVERNADOR DAVID ALMEIDA VISITA OBRAS VIÁRIAS, QUE SERÃO INAUGURADAS ATÉ O FIM DE SETEMBRO, E DO PARQUE AQUÁTICO DA VILA OLÍMPICA, PREVISTA PARA INAUGURAR NO FIM DO ANO

 

Na manhã desta sexta-feira, 8 de setembro, o governador David Almeida acompanhou o andamento de diversas obras que estão sendo executadas pelo Governo do Estado. Os primeiros locais a serem vistoriados foram os canteiros de obras do Anel Viário Sul, no bairro Tarumã, e da Avenida das Torres, nos trechos 2 e 3, na zona norte de Manaus. Em seguida, o governador visitou as obras da reforma e modernização do Parque Aquático da Olímpica de Manaus, no bairro Dom Pedro, na zona centro-oeste.

 

“Estamos trabalhando em ritmo acelerado, fazendo intervenções viárias para dinamizar o escoamento do trânsito em áreas estratégicas que vão reunir várias zonas da cidade em um grande corredor viário, que irá beneficiar a população. A previsão da entrega destas obras é até o fim de setembro”, informou David Almeida. Com relação às obras da Vila Olímpica, ele destacou que Manaus irá ganhar o maior Parque Aquático do País e que estará pronto para receber eventos esportivos internacionais. “Agradeço a parceria do Governo Federal, através do Ministério do Esporte, em nós doar a piscina olímpica. É um legado das Olimpíadas Rio 2016”.

 

Desde que assumiu o cargo de governador interino do Amazonas em maio de 2017, David Almeida fez de sua gestão uma marca de Administração eficiente e transparente, destravando obras importantes para a qualidade de vida da população da capital e do interior, zerando filas de espera na área da Saúde e reconhecendo a importância da valorização dos profissionais da Educação e da Segurança, além de outras importantes realizações.

 

O governo de David Almeida acelerou obras que estavam em ritmo lento, destravando detalhes burocráticos para dar maior celeridade à obras importantes como foi o caso da Avenida das Flores, que, de acordo com a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), já está com 70% das obras concluídas. Além da Avenida das Flores, as obras do Anel Sul (Tarumã) e da ampliação da rodovia AM-70 (Manaus–Manacapuru) também tiveram um significativo avanço e caminham para as etapas finais.

 

As obras da Avenida das Flores – que recebe o investimento de R$ 244,4 milhões – tiveram importante aceleramento no período de verão. “O governador David Almeida deu maior celeridade às obras da Avenida das Flores. Além de destravar alguns detalhes burocráticos, ele (David Almeida) foi para o canteiro de obras para acompanhar de perto e cobrar agilidade da empreiteira contratada”, afirmou o secretário de Estado de Infraestrutura, Américo Gorayeb.

 

 

Maior corredor de ônibus – No total, a Avenida das Flores possui 11,1 km de extensão, sem contar com os já existentes 6,2 km da Avenida Governador José Lindoso (Avenida das Torres – considerada como o trecho 1 da obra toda). A obra será o maior corredor de ônibus de Manaus, reduzindo o tempo de deslocamento da zona norte para as zonas leste e centro-sul da capital amazonense.

 

Atualmente, a construção da Avenida das Flores segue em ritmo acelerado e já possui um trecho em pleno funcionamento – o trecho 4. Os trechos 2 e 3 estão em andamento. No trecho 2 a construção da primeira trincheira pela Avenida Timbiras está em funcionamento na parte superior do acesso. Na parte inferior foram construídas as cortinas laterais da passagem de nível e execução dos serviços de concretagem do piso da trincheira e do concreto projetado do muro de contenção da passagem subterrânea.

 

Avenida Noel Nutels – Além disso, o serviço de perfuração das estacas raiz da trincheira da Avenida Noel Nutels também está em andamento. Esse trecho encontra-se com percentual físico em 49% de obra concluída. Essa construção faz parte do trecho 2, que terá 1,2 km de extensão e está situado entre a Avenida Timbiras e a Rua Curió, passando pela lateral do Parque Estadual Sumaúma, na Cidade Nova I. A outra trincheira será construída na Avenida Noel Nutels, sob o Terminal de ônibus da Cidade Nova, o T3. Quando estiverem prontas, as duas trincheiras darão lugar às passagens subterrâneas sob a Avenida Timbiras e sob o T3.

 

O trecho 3 fica localizado entre a Rua Curió, na Cidade Nova I e vai até o igarapé do Passarinho, no Monte das Oliveiras, conjunto Nova Cidade. O serviço do sistema de drenagem no trecho entre a Avenida Fênix (na Cidade Nova I) e o Igarapé do Passarinho está em fase de terraplanagem. O trecho entre o igarapé do Passarinho até a Avenida Margarita (Nova Cidade) já recebeu a primeira camada de pavimentação asfáltica, assim como as alças do igarapé do Passarinho. Os serviços de meio-fio, calçada e sarjeta estão em fase de finalização. Quando concluído, o trecho terá 1,7 km de extensão.

 

Já no trecho 4, que liga o Igarapé do Passarinho até a Avenida Margarita, uma parte dele já recebeu a primeira camada de pavimentação asfáltica e já foram lançadas todas as vigas protendidas. Atualmente está em construção o muro de contenção da trincheira da Avenida Margarita, serviço de terraplanagem na alça da trincheira e concretagem do tabuleiro da segunda pista. Esses dois trechos apresentam um percentual físico de obra concluída de 79%.

 

Emprego e renda – Com as obras da Avenida das Flores, Anel Sul e da rodovia AM-70 (Manuel Urbano), o Governo do Amazonas também estimula a geração de emprego e renda para a população do Estado. Na Avenida das Flores, entre os empregos gerados foram 600 vagas, sendo 150 delas diretas abrangendo os cargos de engenheiros, encarregados, operadores de máquinas, pedreiros, ferreiros, carpinteiros, ajudantes, laboratoristas, entre outros. As demais vagas abrangem 450 empregos indiretos compreendendo a contratação de fornecedores de insumos (pedra, areia, cimento, ferro, etc.).

 

A Avenida das Torres abrange os bairros do Coroado, Aleixo e Cidade Nova I. Juntas, a Avenida das Flores e das Torres terão duas mãos de fluxo com um canteiro central e três faixas para circulação de veículos em cada lado, sendo uma delas em cada via reservada para o corredor exclusivo de ônibus. Ao longo de toda a via serão construídas baias para as paradas de ônibus padronizadas.

 

Anel Viário Sul – As obras do Anel Viário Sul – trecho compreendido entre a Avenida Torquato Tapajós até à Ponte do Tarumã, na zona oeste de Manaus – foram retomadas pelo Governo do Amazonas e, em breve, serão entregues. A obra, que estava paralisada desde março de 2016 devido à ausência de repasse de recursos do Governo Federal, reiniciou no mês de agosto deste ano com o aporte do Governo do Estado para execução dos serviços de drenagem, terraplenagem e revestimento asfáltico nos trechos em construção.

 

Essa etapa faz parte do conjunto de obras viárias do Anel Sul que terá 8,3 km de vias duplicadas, entre a Avenida Santos Dumont e o complexo José Henriques, no entroncamento com a Avenida Torquato Tapajós. A obra está orçada em R$ 81,1 milhões. A via será estratégica para o transporte de insumos e produtos entre o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes e as fábricas do Polo Industrial de Manaus (PIM).

 

Recursos próprios – Segundo o titular da Seinfra, Américo Gorayeb, foi necessário o Estado assumir com os recursos para viabilizar as obras. “Os recursos federais até hoje não vieram para que possamos tocar a obra. E, para que esse serviço de terraplanagem não fosse perdido, o Governo do Estado está aportando dinheiro do próprio Tesouro para que possamos deixar esses serviços prontos até a entrada do Tarumã”, explicou o secretário.

 

O projeto prevê a duplicação da estrada do Tarumã com via de mão dupla com três pistas de rolamento em cada um dos lados e passeios laterais com a implantação de baias que abrigarão 14 paradas de ônibus e três pontes: uma nas proximidades da Cachoeira Alta do Tarumã e duas paralelas, na altura da Ponte do Tarumãzinho e próximo ao acesso da Vivenda Verde.

 

Os anéis viários Leste e Sul vão proporcionar a criação de um corredor direto entre o Distrito Industrial e o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. Quando prontos, eles permitirão retirar do perímetro da cidade o tráfego de carretas e de caminhões de carga procedentes do Distrito Industrial.

 

Parque Aquático – A reforma e modernização do Parque Aquático da Vila Olímpica de Manaus está estimada no valor de R$ 7,049 milhões e é uma parceria com a Caixa Econômica Federal e o Ministério do Esporte, sendo a contrapartida do Governo do Amazonas de R$ 1,049 milhão. A piscina é da marca Myrtha Pools, uma empresa italiana líder no setor de natação e reconhecida como a melhor no mercado europeu. O material mede 50×25 metros, tem 2 metros de profundidade e 15 anos de garantia de vazamento. Com avançada tecnologia, sua estrutura permite um processo de renovação para montagem, incluindo paredes, revestimento do pavimento, e calhas de transbordamento separadamente ou em combinação, sendo que não necessita de quaisquer trabalhos de demolição.

 

“A saída da piscina do Rio de Janeiro está prevista para ser a partir do dia 15 de setembro. Estarei na próxima semana em reunião com a Aeronáutica para ajustar toda a vinda e neste momento estamos com a obra adiantada na Vila Olímpica de Manaus, com terraplanagem, demolição, ajustes, entre outras ações”, informou o secretário de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), Fabricio Lima, que acompanhou o governador David Almeida na visita, juntamente com arquitetos, engenheira e construtores.

 

A piscina custa R$ 5 milhões e a mesma é uma doação do Ministério do Esporte, através de uma parceria com a Aeronáutica. Em contrapartida, o Governo do Amazonas irá arcar com a operação de transporte do material. A Aeronáutica ainda irá custear também a montagem e homologação da Federação Internacional de Natação (FINA). Para Fabricio Lima, a piscina irá possibilitar a disseminação de todos os desportos aquáticos: natação, polo aquático, triathlon, salto ornamental e nado sincronizado. Além disso, o Amazonas ainda vai herdar 10 blocos e a caldeira de aquecimento.

 

Programa ‘Fila Zero’ – Marca registrada na gestão de David Almeida é a prioridade na Saúde. Com ações de repactuação de contratos e gestão otimizada, o Governo do Amazonas implantou o “Programa Fila Zero”. A medida levou atendimento médico para muitas pessoas que aguardavam para ser atendidas com algum tipo de exame há algum tempo. O Programa Fila Zero retirou 23 mil pessoas das filas de espera para a realização de cirurgias, exames e consultas na rede pública de saúde.

 

Os resultados positivos atenderam à finalidade do Plano Emergencial de Saúde que foi lançado pelo governador David Almeida logo nos primeiros dias à frente do Executivo Estadual. Só no Hospital Universitário Francisca Mendes foi anunciada uma agenda com 300 cirurgias cardíacas. Além disso, o hospital recebeu materiais, equipamentos e máquinas de hemodinâmica para acelerar os procedimentos de saúde e cirurgias cardíacas. O Governo também reativou o centro cirúrgico do Hospital Hilda Freire, no município de Iranduba (a 25 quilômetros de Manaus), onde a previsão é de realizar 45 procedimentos por semana naquela unidade de saúde.

 

No Hospital e Pronto-Socorro da Zona Norte, várias pessoas que aguardavam nas ‘filas’ do Sistema de Regulação (Sisreg) receberam telefonemas com a boa notícia do atendimento para a consulta que estavam aguardando. A dona de casa, Kelly da Penha, 32 anos, foi uma das pacientes atendidas. “Aguardei apenas uma semana para fazer um exame de raio X. Foi bem mais rápido que o atendimento que tinha antes na zona leste”, disse a moradora do bairro Tancredo Neves.

 

Ainda no Programa Fila Zero, o Hospital e Pronto-Socorro (HPS) da Zona Norte zerou o número de pacientes que aguardavam por exames no prazo inferior a 30 dias. As filas de espera para a realização de exames de ecocardiograma infantil, tomografia, endoscopia digestiva e raio-x, terminaram. É que graças a um trabalho de gestão, o hospital conseguiu encerrar a espera pelos exames que são agendados exclusivamente pelo Sisreg.

 

O bom resultado também se deu em virtude da inauguração de um moderno parque de imagens no Hospital e Pronto-Socorro da Zona Norte que realizou ainda mais de 43 mil procedimentos em apoio ao diagnóstico correto. São mais de dez exames disponíveis, inclusive de alta complexidade, tais como tomografia computadorizada, ressonância, raios-X telecomandado, colonoscopia, endoscopia e ultrassonografia com doppler, entre outros.

 

FOTOS: ANTÔNIO LIMA/SEJEL E DIVULGAÇÃO/SEINFRA

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *