COMO MOTIVAR, BIOLOGICAMENTE, A FELICIDADE É UM DOS TEMAS PRESENTES NA PROGRAMAÇÃO DO ‘MÊS DA MULHER’

A felicidade não, necessariamente, deve estar ligada ao sentimento afetivo ou à uma conquista, ela pode estar associada a um processo biológico, que desencadeia pelo corpo e o “força” a ser feliz. Para tanto quatro substâncias químicas são necessárias, o chamado “quarteto da felicidade”, formado pela endorfina, serotonina, dopamina e oxitocina. A teoria da felicidade considera que pode o sentimento pode ser motivado individualmente, sem que haja uma causa externa para que ela exista.

E como parte da programação do “Mês da Mulher”, a Prefeitura de Manaus traz à cidade a Farmacêutica-Bioquímica, com especialização em Epidemiologia do Câncer e mestranda em Atenção ao Paciente com Câncer, Mary Carvalho. Ela irá ministrar a palestra “A fantástica molécula do prazer de viver (ocitocina)”, nesta quarta-feira, 7/3, às 14h, no auditório da Secretaria Municipal de Educação (Semed), que fica na avenida Mário Ypiranga, 2.549, Parque Dez, zona Centro-Sul.

A palestra é aberta ao público em geral, gratuita e os participantes receberão certificados da Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi). Conforme a palestrante, que virá pela primeira vez a Manaus, muitas mulheres já começam o dia sem prazer de levantar, passam o dia se arrastando e, quando anoitece, nem mesmo na hora de dormir, sentem algum prazer.   

“Sem prazer em pé e sem prazer deitada. Sem prazer de ler, de cuidar de si e da casa, sem prazer no trabalho, de passear, de conversar. Sem prazer de fazer nada e não se pode, de forma alguma, viver assim. Vou falar sobre a molécula que resolve essa situação, a ocitocina, que com certeza pode melhorar em muito a vida das mulheres e, consequentemente, de quem está ao seu redor”, afirmou.  

Conforme Mary, durante a palestra ela irá ensinar formas para estimular a ação da ocitocina no organismo, dentre as quais estão o abraço, exercícios ao sol, afeto, beijo na boca, massagem e interação social, “especialmente com quem gosta de nós e não com quem apenas nos tolera”, explica. A palestrante também irá informar sobre os fatores que inibem a molécula ocitocina de agir. Menopausa, depressão, hipotireoidismo, insônia, amamentação, esclerose, raiva e medo são alguns deles.

As inscrições para participar da palestra podem ser feitas pelo link:http://capacitacaoespi.manaus.am.gov.br/home.php#

Efeitos da felicidade

Cada substância da felicidade – endorfina, serotonina, dopamina e oxitocina –  tem um trabalho especial no organismo e, em todas elas, há maneiras simples de fazer com que sejam ativadas, sem que seja necessário o uso de drogas ou substâncias nocivas. As endorfinas são consideradas a morfina do corpo, uma espécie de analgésico natural, que causa uma breve euforia e mascara a dor física. O consumo de alimentos picantes, assistir a filmes tristes, dançar, cantar e trabalhar em equipe são atividades que elevam os níveis da substância no organismo.

Já a serotonina flui quando a pessoa se sente importante. A ausência da serotonina no organismo é o que causa o sentimento de solidão e, em alguns casos, pode levar a depressão. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão é a principal causa de invalidez em todo o mundo e é um transtorno mental que afeta mais de 300 milhões de pessoas. Segundo especialistas, algumas medidas simples como tomar sol, receber massagens e praticar exercícios aeróbicos, como corrida e ciclismo, além de recordar momentos felizes,  podem elevar o nível de serotonina.

A terceira substância da felicidade é a dopamina, que costuma ser descrita como responsável por sentimentos como amor e luxúria, daí ser classificada como a “mediadora do prazer”. Porém, engana-se quem pensa que ela está associada ao prazer sexual em si, conforme pesquisadores, a substância está mais associada a motivação, custo-benefício ou a um objetivo e meta cumprida, seja a curto, médio e longo prazo.

Relacionada ao desenvolvimento de comportamentos e vícios maternos, a oxitocina é conhecida também como “hormônio dos vínculos emocionais” e/ou “hormônio do abraço”. Dentre todas as substâncias do “quarteto da felicidade”, a oxitocina é tida pelos especialistas como a que ocupa o papel de liderança, pois ela é um composto cerebral importante na construção da confiança, que é necessária para desenvolver relacionamentos emocionais. Abraçar é uma das formas para aumentar a oxitocina no organismo.

SERVIÇO

O que: Palestra “A fantástica molécula do prazer de viver (ocitocina)”, com Mary Carvalho

Quando: Quarta-feira, 7/3

Horário: 14h

Onde: Auditório da Semed, na avenida Mário Ypiranga, 2.549, Parque Dez, zona Centro-Sul.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *