Blog do Marcell Mota

BUMBÁS LEVAM ENCANTO E REFLEXÃO PARA A ÚLTIMA NOITE DO 18º FESTIVAL FOLCLÓRICO DE PRESIDENTE FIGUEIREDO

O encerramento do 18° Festival Folclórico de Presidente Figueiredo, ocorrido ontem (1º), foi marcado pela apresentação especial dos bois-bumbás Estrelinha e Pintoso, que levaram para a arena montada na Praça da Vitória um show de cores e movimentos, interação e encantamento com o público e ainda uma ode à diversidade. A última noite também contou com quadrilhas bem coreografadas e alegorias de destaque, fechando com a apresentação da banda de brega pop paraense Pinta Cuia.

 

O boi Pintoso, cuja maioria de itens é formada por homens, levou mensagens de conscientização sobre a questão polêmica da “cura gay”, atualmente em discussão no país. Personagens como a Sinhazinha da Fazenda e a Cunhã-Poranga foram interpretados por figuras masculinas. Já o boi Estrelinha inovou ao fazer uma entrada pela arquibancada, interagindo e despertando a curiosidade da plateia.

 

O prefeito Romeiro Mendonça destacou a importância de apoiar a iniciativa da Associação Folclórica e Carnavalesca Figueiredense (AFCAF), que organizou o evento. “Nós estamos fazendo com que o festival folclórico seja uma atração turística. Também estamos trabalhando para atrair a atenção das famílias do município, investindo para garantir a segurança delas e apostando sempre na competência dos grupos que se apresentam. E de fato, eles surpreenderam a todos”, ressaltou.

 

Para o presidente da AFCAF, Adelmo Silva, o festival foi bem-sucedido. “Na noite de abertura, procuramos para a praça uma proposta inovadora, com casais folclóricos, grupos de cirandas e danças diversas. No sábado, trouxemos quadrilhas e, hoje, [domingo], encerramos com os bumbás, que não estavam concorrendo, mas fizeram uma performance brilhante à parte”, afirmou.

 

Moradora da Comunidade Rumo Certo, localizada no quilômetro 165 da BR-174, Roliene Menezes veio para dançar em um dos grupos folclóricos e agradeceu à prefeitura pelo investimento na cultura local. “Estou muito emocionada. Além do incentivo à nossa cultura, o festival é uma forma de livrar os jovens que estão em situação de risco, sujeitos às drogas”, opinou.

 

Na última noite, a AFCAF ainda divulgou os vencedores da 18ª edição. A ciranda campeã foi a Amor de Cirandeiro e a JAF na Folia recebeu o título de melhor quadrilha. Na categoria “Danças diversas”, o grupo Carimbó Ritmos do Norte foi quem venceu a competição. A quadrilha Beija-flor do Norte teve dois itens premiados como o “Casal Folclórico”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *