BÉLGICA ABRE AS PORTAS PARA INVESTIDORES AMAZONENSES

 

Empresas amazonenses interessadas em testar gratuitamente o mercado da Bélgica e, de lá, o da própria União Europeia, podem se candidatar às vagas abertas aos pequenos exportadores do Polo Industrial de Manaus (PIM). A oferta foi apresentada nesta quarta-feira (29), durante visita do embaixador do Reino da Bélgica, Dirk Loncke, ao presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), Antonio Silva. Os belgas demonstraram um interesse particular nos produtos da biodiversidade amazônica.

Acompanhado de conselheiros econômicos e do cônsul honorário do Reino da Bélgica em Manaus, Clifford Nelson, o embaixador Dirk Loncke cumpriu, na cidade, agenda para discutir investimentos em áreas ambientais e possíveis parcerias no setor de ciência e tecnologia. Na FIEAM, foi apresentado às condições especiais do modelo Zona Franca de Manaus, e às atividades desenvolvidas pelo sistema indústria local, por meio da Federação, do SESI, SENAI e IEL.

Antonio Silva destacou, para a comitiva belga, duas importantes áreas de atuação do SENAI, no Amazonas, a primeira, através de suas unidades móveis de educação profissional, os barcos-escolas Samaúma I e Samaúma II, por meio dos quais a instituição já qualificou mais de 62 mil pessoas na maior parte da Amazônia ocidental, chegando a lugares de acesso exclusivo por via fluvial.

Outro destaque, de possível interesse da Bélgica para futura parceria, é o projeto do Instituto SENAI de Inovação em Microeletrônica, o ISI, que será voltado à pesquisa de automação e deverá suprir a demanda por pesquisa aplicada no Polo Industrial de Manaus. O Instituto, em fase experimental, já desenvolve pequenos projetos em parceria com a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e Instituto Federal de Tecnologia do Amazonas (Ifam).

 

Relações bilaterais

 

Pelo menos 60 empresas de micro e pequeno porte atenderam ao convite do Centro Internacional de Negócios (CIN/AM), para participar do encontro com a missão belga na sede da FIEAM, a maioria dos ramos de cosméticos, alimentos e informática.

Depois de apresentar as condições especiais oferecidas pela Bélgica, como o maior centro de distribuição de produtos da União Europeia, o conselheiro econômico e comercial da Flandres Invest and Trade (FIT), Yves Lapere, enumerou as principais vantagens para quem quer se instalar no país, como o fato de ser a porta de entrada para o mercado europeu e ser considerado o mercado-teste ideal, especialmente a capital, Bruxelas, onde é possível encontrar mais de 100 nacionalidades diferentes. “Além disso, temos um mercado imobiliário dos mais competitivos, um ambiente de negócios muito vantajoso, com muitos incentivos, poder de compra elevado e alta qualidade de vida”, completou Lapere.

A proposta para atrair exportadores amazonenses para um período de testes, apresentado por Yves Lapere, por meio do Belgian Business Welcome Package, inclui escritório e suporte grátis durante três meses.

De acordo com o diretor-executivo do CIN/AM, Marcelo Lima, tudo o que era preciso saber sobre como fazer bons negócios com os belgas foi dito no seminário. “Agora só precisamos fazer uma reflexão porque não é todo dia que se recebe uma proposta dessas”, disse ele.

Na comitiva do embaixador Dirk Loncke, também estavam presentes o ministro conselheiro e chefe de missão adjunto da Embaixada do Reino da Bélgica, Hendrik Roggen, o conselheiro econômico e comercial de Brussels Invest & Export, Stefano Missir di Lusignano, a conselheira econômica e comercial da Agence Wallonne à L’Exportation et aux Investissements Etrangers, Maria Laura Maron Pot, e a adida de ligação científica da Wallonne Bruxelles International, Julie Dumont.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *