AMAZONINO, GIULIANI E SEUS MIQUINHOS AMESTRADOS DA INSEGURANÇA CONTINUAM SEM O CONTROLE DA SITUAÇÃO. ENQUANTO MORTES VIOLENTAS AVANÇAM NO AMAZONAS E A GUERRA ENTRE FACÇÕES CONTINUA DE DIA OU DE NOITE

Cenas de assaltos em plena luz do dia, fuzilamentos e mortes de inocentes filmadas por Amazonenses, foram o estopim para a decisão do prefeito Arthur Neto (PSDB), de decretar uma intervenção federal na segurança em Manaus, mas o pavio que fez a violência explodir estava aceso desde o início da gestão tampão do governo Amazonino Mendes (PDT), e ficou ainda mais, em chamas, com o pedido de saída dos diversos oficiais e delegados, e a nomeação às pressas dos “Xerifes” da miguelagem,  quando índices de criminalidade começaram a expor a perda de controle da situação.

No Amazonas, grupos criminosos são organizados dentro de uma lógica geográfica, em que os bandidos ocupam espaços e o tráfico está sempre presente e esse poder paralelo ainda mantém de pé o controle pleno, zombando da cara dos amazonenses.

O resultado das ações da milionária contratação de Giuliani por Amazonino, foi basicamente nulo. Não tivemos nenhuma redução relevante de crimes violentos, nem redução de comando do tráfico, em nenhuma região na capital ou no interior do Estado, e o resultado está estampado todos os dias em sites e jornais, quando relatam as mortes da guerra entre facções pelo comando narcotráfico.

Do jeito que está sendo feito, não vamos avançar se não dissermos que segurança pública é sim solução e deve ser prioridade nestas eleições no Amazonas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *