AMAZONINO ABRE CURSO PARA A FORMAÇÃO DE 228 NOVOS POLICIAIS CIVIS E DESTACA REFORÇO NA SEGURANÇA PÚBLICA

 

O governador Amazonino Mendes abriu, na manhã segunda-feira (29/01), o Curso de Formação da Polícia Civil do Amazonas para 228 candidatos aprovados no concurso da instituição, realizado em 2009. Dois dias depois de assumir o mandato, em reunião com os policiais, no dia 6 de outubro de 2017, Amazonino determinou a convocação dos candidatos, que conquistaram por via judicial o direito de seguir no certame, para reforçar a segurança no estado.

No Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasquez, bairro Flores, zona centro-sul de Manaus, local da aula inaugural, Amazonino destacou a importância da convocação dos candidatos para o combate à criminalidade.  “É muito importante o que está acontecendo hoje, uma vez que há uma carência claríssima de recursos humanos no setor de segurança pública. No segundo dia de mandato, juntamente com o Bosco (Saraiva, vice-governador e secretário de Segurança), assumimos o compromisso porque era óbvio para a nossa cabeça, nosso entendimento, que tínhamos que chamar para fortalecer o nosso exército de segurança”, enfatizou.

O governador ressaltou que o Governo do Estado atua diariamente com ações de segurança pública para estabelecer a paz. “Nós queremos uma cidade segura, com um povo em paz, sobretudo, nos lares. Queremos que os jovens se integrem de modo saudável nas relações sociais. E queremos afastar esse fantasma nefasto do crime organizado. E o processo é esse: melhorando o recurso humano, aparelhando e equipando (a polícia)”, destacou.

Interior – Ao morador do interior do estado, Amazonino informou que o novo efetivo policial vai chegar aos municípios. “O homem que está no interior é muito mais necessitado das nossas atenções. E para chegar até ele, é preciso preparar um caminho. Um caminho que seja eficaz. Para mim é relativamente fácil medir esse caminho, a metodologia, a forma e a maneira. Como, com pouco recursos, a gente pode obter o máximo de vantagens para a população do interior? Nós estamos fazendo discussões quase que diárias lá no palácio (do Governo), preparando essa chegada no interior”, finalizou.

Capacidade – De acordo o vice-governador e secretário de Segurança Pública, Bosco Saraiva, a convocação dos novos servidores vai aumentar a capacidade de atuação da Polícia Civil em todo o estado. “A política de segurança é avançadíssima, para todo o Amazonas. A partir daqui nós chegaremos próximo do número necessário para a cobertura de todo o estado e portanto o governador poderá muito brevemente anunciar o concurso para as vagas restantes”, declarou.

Ao todo 186 investigadores e 42 escrivães, num total de 228 policiais civis, participam do curso, coordenado pelo Instituto Integrado de Ensino de Segurança Pública (Iesp) e que tem a duração de aproximadamente quatro meses. A carga horária é de 740 horas para escrivães e 776 horas para investigadores. O objetivo do Curso de Formação é capacitar os futuros integrantes da PC-AM para que possam prestar o melhor serviço para a população.

Formação – A diretora do campus II do Iesp, delegada Georgia Cavalcanti, reforça que os alunos ainda não são servidores da Polícia Civil, mas que estão na última fase do concurso. “Hoje inicia a segunda fase do concurso público. Eles são policiais em formação. Pretendemos findar em três meses entregando eles à sociedade amazonense para prestar o melhor serviço possível. A capacitação inclui aulas teóricas e práticas. A nota do curso de formação será somada à nota da primeira fase e terá uma média final”, disse Georgia.

A capacitação é a última fase do concurso de 2009, além de ser classificatória e eliminatória no certame. Durante a formação, os candidatos matriculados terão aulas de quase 40 temas diferentes.

A bacharel em direito e futura escrivã, Ingrid Lobo de Souza, 31, agradeceu a convocação após nove anos de espera. “Estou super feliz e satisfeita por colaborar, fazer parte dos quadros da Polícia Civil em breve”, frisou.

Abertura – A aula inaugural foi ministrada pelo delegado classe especial da Polícia Civil, Aluisio Caldas, abordando a conjuntura jurídica e política da função policial. O palestrante é mestre em Direito Ambiental, pela Universidade do Estado do Amazonas (2004) e especialista em Direito Processual pela FGV/ISAE (1999), além de bacharel em Direito pela Universidade Federal do Amazonas (1987).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *