AGENTES DE TRÂNSITO FAZEM PROTESTO PEDINDO JUSTIÇA NO CASO DE COLEGA ATROPELADO

 

Cerca de 30 agentes de trânsito do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) realizaram, na tarde desta terça-feira (3), uma manifestação em frente ao 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), localizado na Avenida Coronel Teixeira, no bairro Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus.

De acordo com o agente de trânsito Anderson Torres, o ato, organizado pelo Sindicato dos Agentes de Trânsito e Fiscais de Transporte (Sindtran), teve como objetivo cobrar a “punição severa” do condutor da BMW que atropelou o agente Everaldo Praia, de 54 anos, no dia 17 de setembro, nas proximidades de um supermercado na avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro, Zona Centro-Oeste.

O grupo, conforme Anderson Torres, foi recebido nesta tarde pelo delegado à frente do caso, Paulo Benelli, titular do 19º DIP.

“Também queríamos agradecer ao delegado pela condução do caso. O delegado Paulo não tem deixado nada a desejar. Na reunião de hoje, ele nos explicou como foi o passo a passo das investigações e comentou que está levando a lei a rigor para que o condutor não cumpra a pena em liberdade. Segundo ele, faltam apenas duas testemunhas serem ouvidas para passar o caso ao judiciário”, informou o agente da Manaustrans.

Caso agravante

Para Anderson, que lamenta ainda não ter podido visitar o amigo, o quadro de saúde de Everaldo só tem piorado desde que ele foi internado no Hospital Pronto-Socorro (HPS) 28 de Agosto.

“Desde que ele chegou lá, ele pegou uma infecção generalizada que parou o pulmão e o rim dele. Agora ele está em coma e com uma trombose, correndo o risco de ter a perna amputada”, disse o agente Torres, que estuda a possibilidade de transferir o amigo para a Samel.

Torres ressaltou ainda que a situação poderia ser menos complicada se o Manaustrans não tivesse agido com descaso no atendimento de Everaldo Praia.

“A princípio houve um descaso do Manaustrans. Em outras situações, o Instituto teria levado o agente para o hospital do plano de saúde dele, no caso do Everaldo, deixaram ele abandonado no 28 de Agosto. Ele tem plano de saúde, mas não sabemos se a Samel vai aceitar o caso dele lá, por isso estamos brigando judicialmente para fazer essa transferência”, concluiu Anderson Torres.

 

FONTE: PORTAL ACRITICA AM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *