ADS CONFIRMA FEIRA DE PEIXE PERMANENTE APÓS A SEMANA SANTA

A Agencia de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas, responsável pela comercialização de produtos dentro do Sistema Sepror, está na fase final de planejamento para a realização de uma Feira permanente de pescado, após as Feiras de Pescado da Semana Santa, a serem realizadas nos dias 27,28,29 e 30 de março, em quatro pontos da cidade. A parceria da agencia com produtores de peixes, resulta em pescado novo e barato para os consumidores. Na semana da páscoa, serão disponibilizadas pelo menos 60 toneladas de peixes das espécies Pirarucu, Tambaqui e Matrinchã. “Do produtor direto para o consumidor. Quatro pontos de venda para garantir o peixe da semana santa da população e depois um ponto fixo durante todo o ano em um local que ainda vamos definir”, revela Lúcio Flávio do Rosário, presidente da ADS. “Isso é bom para quem cria peixe e também para as famílias. Isso é amor à causa pública“, anunciou.

Nos dias 28,29 e 30 as feiras funcionarão das 7h às 21h, em quatro pontos distintos para dar oportunidade de compra em toda a cidade. Centro de Convivência Padre Pedro Vignólia na Cidade Nova; Feirão da Sepror, Torquato Tapajós (antiga Expoagro); Avenida do Samba, atrás do Sambódromo, no Alvorada e no Centro Social Urbano do Parque Dez (CSU-P10). No dia 27, primeiro dia, a feira iniciará as quatro da tarde. “Além dos nossos peixes teremos os processados em forma de postas e filés e ainda os quelônios, regularizados como determina a legislação”, incrementou Lúcio.

O planejamento foi concluído nesta segunda-feira, 05, em reunião conduzida pelo engenheiro de pesca e gerente da Cadeia Produtiva de Pescado da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), Tomás Sanches, que também é presidente da Associação de Engenheiros de Pesca do Amazonas. “O ponto forte da feira é proporcionar a oportunidade da negociação diretamente com o produtor, obtendo um preço justo, e um produto de qualidade indiscutível”, explica Tomas. “O contato entre os produtores e donos de restaurante ou cozinhas industriais, para novas parcerias de fornecimento durante todo o ano, também fortalece a piscicultura e o mercado de serviços”, revela.

Outra comodidade para os consumidores será a presença dos tratadores, para quem quiser levar o peixe limpo e até sem espinhas, por um preço equivalente ao praticado nos mercados de Manaus. A expectativa é que o volume de negócios seja maior do que o de 2017, que foi pouco acima de R$ 600 mil. “Acreditamos que a população mais uma vez vai aproveitar essa oportunidade”, diz Tomas. “Teremos também os processados, em forma de filé, postas e os quelônios, todos estes regularizados ambientalmente”, completou.

Uma grande novidade este ano, será a realização do curso de retirada de espinhas, de forma gratuita, oferecido pelos Engenheiros de Pesca da SEPA, este treinamento possibilitará a dona de casa aprender a utilizar esta técnica tão apreciada, além disso, surge como oportunidade de formação de mão de obra para atuar neste mercado de trabalho que é crescente. Para isso os interessados poderão adquirir seu peixe na própria feira e participar. Serão 60 vagas e ocorrerá na feira realizada no Alvorada, no dia 28, quarta-feira, a partir das 7 da manhã. Além dessa novidade, a SEPROR estará cadastrando e recebendo solicitações para o fornecimento de alevinos, para os piscicultores interessados, e principalmente aqueles que estão nas nossas feiras, garantindo a Safra de pescado do ano seguinte.

FONTE: NAILSON CASTRO/ ASSESSORIA ADS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *