ARTHUR VIRGÍLIO NETO DEFENDE IMPORTÂNCIA DA AMAZÔNIA PARA DESENVOLVIMENTO DO BRASIL

Principal convidado para a etapa Manaus do Exame Fórum Amazônia, realizada nesta terça-feira, 26/6, o prefeito Arthur Virgílio Neto protagonizou, mais uma vez, os debates em torno do desenvolvimento sustentável do Brasil e o futuro da região Norte. O evento, que teve como tema “Os negócios na capital verde do mundo”, reuniu representantes do governo, empresas, consultores e economistas, no Studio 5 Centro de Convenções, Distrito Industrial, zona Sul.

 Participando de uma extensa programação durante todo o dia, ao lado da primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, o prefeito foi convidado para interagir no talk show sobre o potencial da Amazônia ao lado do governador de Rondônia, Daniel Pereira. Arthur Virgílio Neto também proferiu palestra sobre o planejamento estratégico “Manaus 2030”, fazendo um balanço de seus 2000 dias à frente da Prefeitura de Manaus.

 “O Manaus 2030 inclui o ajuste fiscal que fizemos para viabilizar os projetos da prefeitura, as obras fundamentais e diretrizes essenciais. Manaus entra no círculo de elite das cidades brasileiras que fazem planejamento estratégico e muitas não o fazem. Manaus dá um salto na direção da maturidade institucional e fico feliz em ser o prefeito que está nessa quadra, nesse momento”, disse Virgílio.

 Segundo o secretário municipal de Finanças, Tecnologia de Informação e Controle Interno (Semef), Lourival Praia, presente na plateia, as transformações no modo de fazer gestão pública em Manaus, começaram com um rígido controle dos gastos e dos contratos dos serviços continuados. “Ao mesmo tempo, buscamos aumentar nossa arrecadação e a receita própria do município, para não depender apenas do repasse do ICMS e do Fundo de Participação dos Municípios”, explicou.

 O próximo passo na modernização da administração municipal é a implantação de novas tecnologias, dentro do projeto “Cidades Inteligentes”, como o Sistema de Gestão Eletrônica do Município. “Com isso, vamos economizar bastante na aquisição de papeis, impressoras e outros materiais de expediente em todas as secretarias”, detalhou Lourival, citando, ainda, a substituição de carros locados pela prefeitura por serviços de táxi e mototaxi no transporte de pessoas e documentos, gerando economia e valorizando os serviços de transportes regulamentados da capital.

 Dentre os demais dados apresentados no balanço do Executivo Municipal, destaca-se a melhor colocação de Manas no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), ocupando a 11ª posição; a ampliação da rede de Atenção Básica de Saúde, com 56 obras entregues; recuperação completa de grandes corredores viários e a revitalização do Centro Histórico de Manaus.

 “A minha gestão completou dois mil dias, tempo de muitas agruras, enfrentando uma crise atrás de outra, mas cumprimos nossas obrigações com o servidor público, com o dever de fazer obras essenciais na cidade, enfim, tudo aquilo que é importante para Manaus. Considero que é uma administração vitoriosa e percebo que esse é o entendimento de muitas pessoas da minha cidade, pela qual tenho muita paixão”, destacou o prefeito Arthur Neto.

 Exame Fórum Amazônia

Durante o evento houve palestras e rodadas de conversas sobre o futuro da Zona Franca de Manaus, a inserção da indústria local na quarta Revolução Industrial, ou Indústria 4.0, sobre biotecnologia e negócios sustentáveis, além de uma análise do saneamento básico no Brasil e na região Norte e um breve panorama da política eleitoral, com a proximidade da eleição geral que indicará os novos governantes do país, dos estados e integrantes do Congresso Nacional e Assembleias Legislativas.

 “É preciso aprofundar a discussão sobre o Amazonas, a Zona Franca de Manaus. A discussão sobre as dificuldades da nossa região, que são muitas”, defendeu o prefeito Arthur Virgílio Neto. “O Brasil precisa perder seu complexo de inferioridade e passar a discutir política externa. Precisa perder a terrível alienação sobre a Amazônia, que é a Região mais estratégica desse país”, completou o prefeito, ao defender a capacidade do Brasil de atuar nas questões diplomáticas de média potência.

 “Ignorar a Amazônia é perder uma das marcas mais importantes do mundo, é perder o futuro. O Brasil não pode continuar sendo cego para o futuro, que está, aqui, no território dele, na região chamada Amazônia, onde tem um grande estado chamado Amazonas, cuja capital tem uma vocação de cidade mundial que é Manaus”, disparou o prefeito da capital amazonense.

 Segundo o diretor executivo do Grupo Exame, André Lahoz Mendonça de Barros, que atuou como mediador nas rodadas de conversas, os resultados dos debates realizados em Manaus serão transformados em uma grande reportagem, que será publicada no site de economia e negócios da rede e na próxima edição da revista.

 “O pano de fundo das discussões aqui e que também é o pano de fundo de uma agenda do país e do Estado é como encontrar o equilíbrio que traga emprego em bem-estar para as pessoas, mas que também preserve o meio ambiente”, concluiu.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *