AMAZONAS É SEDE DA SELETIVA WORLDSKILLS KAZAN 2019

A escola SENAI Antônio Simões (ESAS), desde segunda-feira (4) é sede da seletiva da Worldskills Kazan 2019, na ocupação 39 – Administração de Sistemas de Redes de TI. Participam da seletiva as delegações de Alagoas, Amapá, Bahia, Distrito Federal, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

O melhor competidor da ocupação irá disputar no torneio mundial de educação profissional, Worldskills 2019, que será realizado em Kazan, na Rússia. Antes da seletiva que será estendida até sexta-feira (8), as escolas regionais do SENAI desenvolveram com seus alunos competidores, no período de um a dois anos, intensa preparação técnica e emocional feita por profissionais da área.

Competidora do Rio de Janeiro Pâmela Magalhães junto a sua equipe técnica para as seletivas-Worldskills

“Compreendemos momento como esse como uma oportunidade de fortalecermos cada vez mais a educação profissional dentro do SENAI, haja vista que a nossa missão está claramente definida de promover a educação profissional, a inovação e a transferência de tecnologia, contribuindo assim para o fortalecimento das indústrias brasileiras”, disse o gerente da Escola SENAI Antônio Simões, José Nabir.

Com simulados internos e regionais, os competidores são oriundos de cursos técnicos ou de aprendizagem do SENAI de todo o Brasil. Representante do Rio de Janeiro, a competidora e ex-aluna do curso de aprendizagem Operador de Suporte Técnico em TI, no SENAI de Jacarepaguá, Pâmela Magalhães, 20 anos, destaca como diferencial não só a concentração, mas a confiança no desempenho no trabalho que se prepara há um ano.

“Eu vim bem concentrada, gosto muito de falar e sou bem comunicativa, porém nesse período de prova, costumo me concentrar mais e guardar os meus conhecimentos para aplicar na prova, sem passar por cima de ninguém durante todo o processo”, disse ela.

Aliar a faculdade com as seletivas tem sido o maior objetivo da universitária, do curso de Ciência da Computação na Unisuam. Magalhães costumava treinar de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e atualmente o treino está focado nas dificuldades apontadas no decorrer dos processos seletivos até aqui.

“Percebi que o meu maior problema é lidar com o tempo, quesito que eu e meu avaliador estamos aprimorando durante a seletiva da Worldskills. Espero conseguir meu melhor desempenho”, ressaltou ela.

Delegações da seletiva Worldskills Kazan 2019 na Escola SENAI Antônio Simões

O projeto, com duração de quatro dias, será voltado para as três tecnologias – Windows, Linux e Cisco. Segundo o coordenador técnico do Departamento Nacional do SENAI, Elisiê Lima, no último dia de competição vai haver um mix dessas tecnologias para ser solucionado dentro do tempo estipulado de 4h30.

“Com a finalização dessa etapa, o competidor ouro irá participar de várias etapas regionais dentro do Departamento Nacional do SENAI, em Brasília. O aluno irá passar por um aprimoramento técnico e psicológico em cada etapa e sempre terá que atingir um índice técnico ao final de cada processo”, explicou Lima.

Nas seletivas que ocorrem em todo o Brasil, dentro das 55 ocupações do Worldskills Kazan 2019, o SENAI Amazonas irá concorrer nos dias 12 a 17 de agosto, em Fortaleza (CE), em Mecatrônica, com a dupla, Matheus Oliveira, 21anos e Nádia Martins, 19 anos, oriundos dos cursos técnicos em Mecatrônica e Automação (respectivamente).     

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *