RETORNO DAS AULAS PRESENCIAIS NA REDE ESTADUAL SEGUE MEDIDAS DE SEGURANÇA EM SAÚDE

O retorno das aulas presenciais da rede pública estadual de ensino, anunciado na manhã desta terça-feira (28/07), obedece a medidas de segurança em saúde determinadas no Plano de Retorno às Atividades Presenciais. Em entrevista coletiva no Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) Elisa Bessa Freire, no bairro Jorge Teixeira, o governador Wilson Lima frisou que, além de seguir as definições do plano, a retomada das aulas tem o aval da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), que acompanha os dados do novo coronavírus (Covid-19) no estado.

“Há um fator importantíssimo nesse processo, que é a evolução nos números de Covid no Amazonas. A decisão que tomamos foi baseada nos números da FVS e também da  Secretaria de Estado de Saúde (Susam), e dois pontos são importantes nesse processo: o número de enterros que têm acontecido em Manaus e também a ocupação nas unidades hospitalares. Esses números caíram significativamente, eles estabilizaram, e a gente torce para que continuem caindo, para que a gente possa voltar à normalidade”, ressaltou o governador.

As aulas presenciais das unidades estaduais de ensino em Manaus retornam no dia 10 de agosto, para estudantes do Ensino Médio regular e da modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA). No dia 24 de agosto, retornam os alunos do Ensino Fundamental (anos iniciais e finais). Ainda não há previsão para retorno das aulas no interior do estado.

A diretora-presidente da FVS, Rosemary Costa Pinto, enfatizou que o acompanhamento diário feito pela fundação indica que o número de novos casos continua caindo, mesmo com a flexibilização do isolamento social.

“A nossa média móvel, que significa a média de casos nos últimos sete dias, demonstra que nós temos uma queda e uma estabilidade dos nossos casos. Algumas semanas atrás nós flexibilizamos o ensino privado, e até hoje não temos registros de casos da doença, nem em professores, nem em alunos, nem nos demais da comunidade escolar”, destacou.

Ela reforçou ainda que a FVS vai acompanhar de perto a situação do vírus a partir da retomada das aulas presenciais. “Para isso nós montamos um programa de vigilância ativa, que é uma parceria da Seduc (Secretaria de Educação e Desporto) com a FVS, no qual teremos um sistema monitorando todos os casos que atendem a definição de suspeitos para Covid, para que as medidas de isolamento sejam tomadas e nós possamos interromper qualquer transmissão no seio da escola”, pontuou a diretora-presidente da FVS.

Plano de Retorno – Algumas das medidas de segurança em saúde que constam no Plano de Retorno às Atividades Presenciais são: distribuição e uso obrigatório de máscaras entre todos os profissionais e estudantes; reforço nas práticas de higiene pessoal, como lavagem correta das mãos nas pias instaladas nos ambientes comuns; distanciamento de pelo menos 1,5 metro entre as pessoas, tanto na sala de aula como nos corredores e refeitórios; e limpeza constante das superfícies para evitar a proliferação do vírus.

O documento prevê que os protocolos sejam seguidos por toda a comunidade escolar, e apresenta também medidas pedagógicas que serão iniciadas com foco na redução dos prejuízos da pandemia. O Plano de Retorno começou a ser elaborado pela Secretaria de Educação ainda no mês de abril, logo após a suspensão das aulas presenciais da rede.

Para a sua criação, a pasta tomou como base as diretrizes do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed); experiências internacionais; recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS); e orientações de órgãos educacionais do Brasil e do mundo, como é o caso do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID); Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco); World Bank Group; e do movimento nacional Todos pela Educação.

O secretário de Educação, Luis Fabian Barbosa, destacou que, para o retorno das aulas presenciais, o Governo do Estado está investindo mais de R$ 10 milhões na aquisição de materiais e insumos para a prevenção e combate ao coronavírus no ambiente escolar.

“Dentre os EPIs adquiridos, nós temos um milhão de máscaras. Cada aluno receberá duas. Os alunos de escolas integrais receberão quatro máscaras. Na hora da merenda, da refeição, tira. Além disso, haverá dispenser de álcool em gel em todas as salas. Fizemos revisão em todas as escolas para garantir que as pias estejam funcionando. Tivemos aquisição de sabonetes líquidos, papel, aventais e luvas para todos na cozinha. Todos os EPIs recomendados foram adquiridos por meio de licitação pública nacional”, observou Fabian.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *