SAMEL ALERTA SOBRE FAKE NEWS E DEFENDE HOSPITAL DE CAMPANHA MUNICIPAL

O diretor-presidente da Samel, Luís Alberto Nicolau, gravou um vídeo falando sobre uma possível fake news sobre um conveniado do plano Bradesco que não teria sido atendido no hospital do Centro.

Na mensagem gravada ontem à noite, o diretor explicou que a Samel não fez alteração de preços e sugeriu que os conveniados do Bradesco fossem atendidos no hospital do Boulevard, o que não foi aceito pelo plano.

Samel contesta

“Falamos que não tínhamos mais leitos no hospital Centro. Não aumentamos a tabela, não fizemos nada. Então, como o Bradesco foi inflexível, exigindo uma série de documento, resolvemos, por bem, não atender mais. Porque não pode caber a responsabilidade do Bradesco para a Samel”, alertou.

Segundo Nicolau, o plano de saúde chegou a sugerir que se não houvesse leitos disponíveis, a Samel poderia encaminhar o paciente para outro hospital, podendo ser inclusive da rede pública. “Quem é que tem plano do Bradesco e vai querer ser internado em um hospital público ou mesmo em outro hospital se escolheu ir para a Samel? Encerramos de forma definitiva (o convênio), por mais que isso vá causar prejuízo financeiro no futuro”, declarou.

Hospital Particular

Quanto ao depósito para particulares, de R$ 50 mil de internação, o diretor confirmou ser esse preço, uma vez que os hospitais da Samel são privados. Ele citou um outro hospital da capital cobra o dobro pelo mesmo tipo de internação, o equivalente a R$ 100 mil, sendo filantrópico. “Não estamos fazendo nada de errado e nada de ilegal”.

Beto Nicolau frisou que a empresa fez uma doação de R$ 1 milhão para o Hospital de Campanha Municipal Gilberto Novaes, uma parceria da Samel, Prefeitura de Manaus e Transire.

“Demos nossa gestão ao hospital de campanha de forma gratuita, demos equipamento, pessoal, material. Ou seja, fizemos o máximo. Doamos as cápsulas Vanessa, que realmente salvam vidas, nós doamos para o interior de forma gratuita. Quebramos a patente da cápsula, todo mundo pode usá-la gratuitamente. Todo mundo no Brasil pode utilizar. A Samel está de braços abertos para atender os amazonenses”, finalizou.

Vidas salvas
O diretor reforçou que não pode ter responsabilidade por um plano que não é da Samel, mas sim do Bradesco. “Temos que parar de fake news. O que é importante é fazer o que estamos fazendo, salvando vidas, trabalhando sério. No hospital de campanha serão atendidas pessoas do SUS, com o mesmo padrão da Samel”, finalizou.

Veja o vídeo:

Fonte: Portal do Marcos Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *