WILSON LIMA DESTACA PROCESSO DE REESTRUTURAÇÃO DA SAÚDE ENTRE OS PRINCIPAIS AVANÇOS DO PRIMEIRO ANO DE GESTÃO

Em entrevista nesta segunda-feira (23/12) na TV Em Tempo, o governador Wilson Lima destacou avanços no setor da saúde no primeiro ano de gestão. Entre as medidas, ressaltou melhorias estruturais, no abastecimento de medicamentos e insumos e ampliação de repasses aos municípios. Os investimentos superaram o orçamento inicial previsto para 2019 e estão acima de R$ 2,6 bilhões, incluindo pagamento de servidores, fornecedores e prestadores de serviço.

Wilson Lima também antecipou que, a partir do dia 13 de janeiro, o Governo do Estado já inicia a ampliação da oferta de cirurgias cardíacas por meio da parceria com o Hospital da Criança de São José do Rio Preto (SP) e a fundação americana Children’s HeartLink.

“Nós vamos encaminhar, a partir do dia 13 de janeiro, cinco crianças que inicialmente serão submetidas às cirurgias, sem prejuízo às cirurgias que continuam acontecendo aqui na capital. As cirurgias mais graves serão realizadas aqui, porque essas crianças não apresentam condições de serem transferidas para São Paulo. Nós vamos levar aqueles casos em que há condições da criança fazer o transporte até lá. Neste momento o corpo clínico do Hospital Francisca Mendes está avaliando as crianças que farão esse embarque”, afirmou o governador.

Reestruturação

Durante a entrevista, Wilson Lima frisou que o Estado está promovendo uma reestruturação em toda a rede de saúde do Amazonas. O processo inclui o reforço dos estoques de medicamentos, melhorias estruturais, valorização dos servidores, aplicação de recursos do Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI) em todos os municípios do interior e na assistência aos pacientes na capital.

“Quando eu assumi o Governo do Estado, nós tínhamos 12% de abastecimento na Central de Medicamentos. Hoje ela está entre 55% e 60% de abastecimento de medicamentos. E a gente está, por meio do Consórcio de Governadores da Amazônia, fazendo a primeira compra compartilhada de medicamentos. A expectativa é que a gente tenha uma redução de 30% na compra. No interior, todas as farmácias das unidades de saúde têm um abastecimento entre 70% e 80%”, enfatizou.

Foram investidos R$ 148,2 milhões na Central de Medicamentos, com destaque para os medicamentos de alto custo, cujo abastecimento subiu de 50% para 93%.

Servidores

O governador ressaltou que o Estado tem feito um trabalho de relação direta com os servidores das empresas terceirizadas. “É um problema gravíssimo que a gente enfrenta há muito tempo, no estado do Amazonas, porque há um ruído muito grande na comunicação entre o Estado, as empresas, e esses servidores, os trabalhadores dessas empresas. Estamos começando o processo de contratação direta, porque aí sim eu vou poder responder pelo salário dessas pessoas”, afirmou o governador, ao frisar que, este ano, o Estado também pagou 12 competências para médicos, incluindo de anos anteriores, o que não aconteceu em nenhum governo.

Dentro da política de valorização dos servidores, o Estado promoveu reajuste salarial de 5%, referente à data-base de 2019, para 21,2 mil servidores da rede estadual de saúde e aumento de R$ 420 para 450 no vale-alimentação. Foram convocados 830 profissionais aprovados no concurso da Susam de 2014, que ainda esperavam a chamada. Desses, 593 já tomaram posse.

FTI

Foram repassados R$ 367,2 milhões do FTI para a saúde na capital e interior, até novembro. R$ 289.518.847,09 foram para investimentos da Susam e R$ 77.651.524,20 diretamente para a conta dos 61 municípios do interior, para aquisição de equipamentos, materiais permanentes ou despesas de custeio.

“Os prefeitos investiram na recuperação das unidades, na compra de alguns equipamentos e hoje a maioria dos municípios já está operando cirurgias simples como de hérnia, de vesícula. Tem alguns municípios, como Atalaia do Norte, onde as mulheres não podiam fazer parto lá. Então são avanços que a gente tem tido nesse sentido investindo, sobretudo, na questão da atenção básica”, afirmou Wilson Lima.

A atenção ao interior incluiu, ainda, a entrega de digitalizadores de imagens de exames para 53 municípios, entrega de equipamentos de suporte avançado para 14 municípios e entrega de 37 veículos para implementação das ações da atenção primária à saúde.

Nas remoções por UTI aérea foi registrado aumento de 16,01% – saiu de 537 remoções em 2018 para 623 em 2019. Para dar celeridade aos atendimentos, foi implantado o Sistema de Transferências de Emergências Reguladas (Sister).

Melhorias estruturais

Entre as melhorias executadas em 2019 estão as oito enfermarias revitalizadas no Hospital João Lúcio, além da reforma nas salas de terapia semi-intensiva, da vigilância epidemiológica e da agência transfusional. No Platão Araújo foram abertas mais vagas de enfermaria, enquanto no 28 de Agosto passou a funcionar um novo fluxograma de rotatividade de leitos, reduzindo o tempo de espera por cirurgias.

No Hospital Infantil Dr. Fajardo 12 leitos foram reativados.  No Hospital da Zona Norte Delphina Aziz houve a ativação de todos os 50 leitos de UTI e de mais um Centro Cirúrgico. Com isso, entre abril e novembro, foram realizadas 1.178 cirurgias, reforçando a rede de alta complexidade da capital. Na rede materno-infantil da capital houve aumento de 22 leitos obstétricos.

Modernização

O governador destacou que o Estado tem investido na modernização dos sistemas, visando a geração de economia. “Nós estamos construindo um processo de automatização da saúde, implantando, a partir do ano que vem, softwares para controle de pacientes, que é o prontuário eletrônico, dispensação de medicamentos e parte administrativa”.

Ele frisou que o controle de medicamentos também deve ganhar atenção especial. “A gente está numa luta muito grande para implantar um processo de acompanhamento em tempo real da dispensação de medicamentos, onde eu possa, com um leitor de barras, controlar um comprimido que seja dispensado para o paciente, porque hoje a gente ainda tem muito desperdício”, disse Wilson Lima.

“O ano de 2020 a gente projeta melhor do que o de 2019 e, dentre as obras que nós vamos fazer está o início da construção do hospital em Manacapuru, a reforma e ampliação do Hospital João Lúcio e a implantação de softwares de sistemas de automação na área da saúde”, antecipou o governador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *