SOTERO PEGA 30 ANOS DE PRISÃO POR HOMICÍDIO E TENTATIVAS DE HOMICÍDIOS

O Júri Popular do Tribunal do Júri do Amazonas condenou no início da noite desta sexta, dia 28, o delegado da Polícia Civil Gustavo Sotero pelo assassinato do advogado Wilson Justo Filho e ferimento a tiros de outras três pessoas, inclusive a esposa da vítima fatal, crimes cometidos há dois anos.

A ordem é recolher imediatamente o delegado a regime fechado, não podendo recorrer em liberdade.

Na sentença, o juiz Celso Souza de Paula considerou que Sotero matou por motivo fútil, usando meio cruel e impossibilitando chance de defesa à vítima. Por essas qualificações, sua condenação foi a 30 anos de prisão.

O julgamento durou três dias no fórum do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM).

Fonte: BNC 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *